Chamada de artigos: O fazer enunciativo diante de desafios sociais contemporâneos: como discursos políticos e sociais passaram a ser moldados.

A proposta do presente dossiê é uma convocatória à colaboração de pesquisadores das áreas de Semiótica (francesa, americana ou russa), Análise do Discurso, Sociologia, Antropologia, Ciência Política, além de Comunicação Social. Pretende-se discutir o fazer enunciativo e as novas configurações da manipulação enquanto estratégia discursiva do fazer-fazer, diante de uma quebra do contrato enunciador-enunciatário, visto que o valor-verdade passou a ser subjetivo e muito menos científico nas discussões, inclusive acadêmicas, contemporâneas. Quem é o sujeito do discurso nesse contexto, de que forma ele passa a ter um protagonismo em instâncias que não lhes eram familiares, como a acadêmica e a política? A quem esse sujeito se dirige e de que forma utiliza ferramentas para dissuadir seu interlocutor? Como surge e se sustenta o contrato de fidúcia entre quem profere o discurso e o interlocutor desse discurso? Em que medida as mudanças no fluxo de troca de dados e na aceleração dos processos técnicos podem ter influência na apatia pela apuração dos fatos em nossa sociedade atual? Quem são os novos consumidores de discursos políticos e sociais, como os consomem e de que maneira produzem sentido a partir desses discursos? Em que medida os discursos de ódio e as fake news criam uma nova configuração de contratos sociais e quais seus possíveis efeitos?

As submissões de artigos inéditos que versem sobre as novas formas do fazer discursivo nos discursos políticos, presentes nas vozes sociais e coletivas, são fortemente encorajadas. Qualquer uma das áreas do conhecimento citadas acima é bem-vinda, especialmente se houver uma confluência interdisciplinar que colabore para o fortalecimento dos estudos e aponte para novos paradigmas que as atuais teorias podem, porventura, negligenciar, por tratarmos de recentes configurações e formas de interação com as informações. Trabalhos que abordem as coerções de um sistema de valores em mutação, em que a fidúcia não necessariamente é baseada em dados cientifica / empiricamente verificáveis também são bem-vindos.

Prazo final: 15-05-2020

 

CALL FOR PAPERS:

Enunciative making to face contemporary social challenges: how political and social discourses are being shaped today.

We invite reserachers from the fields of Semiotics (French, American or Russian), Discourse Analysis, Sociology, Anthropology, Political Science, and Social Communication to colaborate with cientific articles and reviews. It is intended to discuss the enunciative doing and the new configurations of manipulation as a discursive strategy of the causing-to-do, in face of a break of the enunciator-adressee contract, since the values of truth became subjective and much less scientific in the discussions, including academic ones, nowadays. Who is the subject of discourse in this context, how does she / he become a protagonist in a previous supposed unfamiliar instances for them, such as scholarly and political ones? How does she/ he use tools to dissuade the interlocutor? Who is the aimed interlocutor? How does the veridictory contract  between the speaker and the interlocutor of that speech arise and be sustained? Can changes in the flow of data exchange and the acceleration of technical processes influence the apathy for fact checking procedures in our current society? Who are the new consumers of political and social discourses, how do they consume them, and how do they make sense from those discourses? To what extent do hate speech and fake news create a new configuration of social contracts and what are their possible future effects?

The submission of unpublished scholar articles that deal with the new forms of discursive strategies in political discourses, present in social and collective voices, are strongly encouraged. All of the areas of knowledge above are welcome, especially if there is an interdisciplinary confluence that contributes to the strengthening of studies and points to new paradigms that current theories may have omitted as we deal with recent configurations and forms of interaction with the informations. Papers that address the constraints of a changing value system, where  veridictory contract  is not necessarily based on scientifically / empirically verifiable data anymore are also welcome.

Deadline: 05-15-2020