Letramento digital e a formação do professor de língua na contemporaneidade

Autores

  • Patrícia Fabiana Bedran UNESP - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas - Departamento de Educação. São José do Rio Preto – SP

DOI:

https://doi.org/10.29051/el.v2i2.8614

Palavras-chave:

Letramento digital, Tecnologia da informação e comunicação, Ferramentas e ambientes digitais, Ensino de língua, Formação contemporânea do professor,

Resumo

Na tentativa de contemplar e repensar a formação do professor sob um viés mais contemporâneo, objetivamos promover uma discussão, a partir da reflexão e articulação de conceitos e perspectivas sobre Letramento Digital (STREET, 1995; BUZATO, 2006; ROJO, 2013) e a Formação Sociocultural do Professor (VIGOTSKI, 1998; 2010; JOHNSON, 2009; FRIEDRICH, 2012), no que se refere ao uso da tecnologia da informação e da comunicação (LÉVY, 1998; 1999; 2007) como responsável por (novas) práticas de letramento no âmbito educacional. De forma a instigar uma reflexão sobre a experiência prática à luz da literatura da área, tecemos considerações mais pontuais sobre uma pesquisa qualitativa de cunho etnográfico, realizada em um contexto de formação inicial do profissional de Letras, em que se fez uso da tecnologia com vistas a promover uma formação social, crítica e reflexiva do professor. Os dados evidenciaram que o sucesso da atividade não está relacionado diretamente ao uso de uma ferramenta tecnológica apropriada, mas ao engajamento dos participantes na tarefa solicitada, o que implica necessariamente uma nova forma de pensar e agir, (trans)formada e delineada por recursos metodológicos, tecnológicos e contextuais.

Biografia do Autor

Patrícia Fabiana Bedran, UNESP - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas - Departamento de Educação. São José do Rio Preto – SP

Patricia Fabiana Bedran é doutora em Estudos Linguísticos, área de concentração Linguística Aplicada - Ensino e Aprendizagem de Línguas, pela Universidade Estadual Paulista, câmpus de São José do Rio Preto - SP (2012). Foi bolsista Fapesp e realizou período de bolsa sanduíche na Università Ca'Foscari, em Veneza - Itália (2011). É Mestre em Estudos Linguísticos - área de concentração: ensino e aprendizagem de línguas (2008) e licenciada em Letras - Português/Italiano (2005), pela mencionada universidade. Atuou em contextos públicos e privados de Ensino Fundamental II e Superior. Atualmente, é docente do departamento de Educação da UNESP - IBILCE, São José do Rio Preto. É responsável pela orientação/supervisão dos Estágios Curriculares Obrigatórios em Língua Materna do Curso de Letras - Licenciatura e Coordenadora da Comissão de Estágios do Curso de Letras. É líder, desde 2014, juntamente com a Profa. Dra. Maria Helena Vieira-Abrahão, do Grupo de Pesquisa GESFOPLE - Grupo de Estudos Socioculturais na Formação de Professores de Língua Estrangeira, cadastrado junto ao CnPQ. Seus focos de interesse em pesquisa são: Comunidades de Prática, Formação de Professores de Línguas, Ensino de Língua Estrangeira Mediado pela Tecnologia, Letramento Digital, Teoria Sociocultural na Formação de Professores de Línguas e Identidades.

Downloads

Publicado

25/10/2016

Edição

Seção

Artigos