https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/issue/feed Revista EntreLinguas 2023-05-08T12:20:30-03:00 Profa. Dra. Rosangela Sanches da Silveira Gileno revista.entrelinguas@gmail.com Open Journal Systems <p>A <strong>Revista EntreLíngua<em>s</em></strong> até 2020, a sua periodicidade era semestral, e em 2021 iniciou a edição <strong>Publicação Contínua</strong>, com submissão em fluxo contínuo e aceita artigos, resenhas críticas, relatos de experiências inéditos e entrevistas de pesquisadores nacionais e internacionais relacionados ao processo de ensino e aprendizagem de Línguas Estrangeiras Modernas(LEM) e linguística - com estudos culturais e análises. Os textos podem ser submetidos em português, espanhol ou inglês.</p> <p>A <strong>Revista EntreLínguas</strong> aceita propostas de Dossiês organizados. </p> <p>Os dossiês são edições organizadas por convidados, pesquisadores e professores. Na organização dos dossiês, os mesmos serão observados quanto ao caráter interinstitucional e abordar temáticas de relevância para a área e sub´áreas especificadas no Foco e Escopo da revista. O objetivo do dossiê é ampliar o debate acadêmico, fomentar intercâmbios de pesquisa e/ou adensar as experiências formativas em investigação e/ou ensino com a comunidade científica nacional e internacional.</p> <p>A avaliação da proposta de dossiê acontece em duas etapas:</p> <p>Primeiramente, o(s) proponente(s) deve(m) enviar a ementa do dossiê no e-mail <a href="https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/management/settings/context/mailto:%72%65%76%69%73%74%61.%65%6e%74%72%65%6c%69%6e%67%75%61%73@%67%6d%61%69%6c.%63%6f%6d">revista.entrelinguas@gmail.com</a> com cópia para anderson.cruz@unesp.br, com nome e identificação institucional dos proponentes (três, no máximo, e preferencialmente um deles com título de doutor), bem como com os títulos dos trabalhos, autores e filiação institucional (Instituição, departamento e programa de pós-graduação). Os autores devem seguir as normas das diretrizes para submissão. Os organizadores serão responsáveis pelo envio do material nas etapas.</p> <p> </p> <p>----</p> <p>Qualis A2 (2017-2020)</p> <p> </p> https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/17747 Tecnologia educacional e princípios e métodos de ensino de inglês 2023-04-19T11:34:47-03:00 Kefsan Fatehi kef4@hi.is <p>Os instrumentos auxiliares de ensino como interface têm conseguido desempenhar bem o seu papel e seria melhor se os professores tivessem as habilidades necessárias para usar essas ferramentas. Hoje, especialistas e pensadores de todo o mundo enfatizam a importância e determinam o papel da tecnologia educacional no processo de aprendizagem e acreditam que o uso ideal de facilitadores de ensino em vez de professores terá um efeito construtivo na melhoria da qualidade da educação. Devido aos problemas do sistema educacional do nosso país no ensino de inglês e à falta de habilidades dos alunos treinados, especialmente em falar, ouvir e escrever, muitos pais tentam cobrir essa deficiência no sistema educacional recorrendo a escolas avançadas. Assim, neste artigo, decidimos examinar o papel do ensino de tecnologias assistivas na facilitação do ensino de língua inglesa em salas de aula.</p> 2023-01-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/17748 Welcome, young entrepeneurs! 2023-02-17T17:46:19-03:00 Vinícius Costa Araújo Lira vccosta43@gmail.com Francisco Vieira da Silva francisco.vieiras@ufersa.edu.br Thâmara Soares de Moura thamara.soares068@gmail.com <p>O artigo analisa discursos sobre o empreendedorismo em duas coleções didáticas de Língua Inglesa aprovadas no Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD), edição de 2021, em consonância com a Reforma do Novo Ensino Médio (BRASIL, 2017). O objetivo do estudo consiste em relacionar os discursos acerca do empreendedorismo no material didático antes referido com os desígnios da racionalidade neoliberal no campo da educação e, de modo mais específico, no ensino de inglês como língua estrangeira. Busca-se respaldo, especialmente, em Foucault (2008; 2010) e em Dardot e Laval (2016). Trata-se de um trabalho descritivo-interpretativo e documental, de natureza qualitativa. Os discursos sobre o empreendedorismo nos livros estudados encontram-se matizados pela racionalidade neoliberal, uma vez que celebram o sujeito empreendedor como um modelo de sucesso a ser seguido pelos discentes e fortalecem a ideia de que o aprendizado da língua inglesa representa um trunfo no mercado concorrencial.</p> 2023-01-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/17032 As tecnologias da informação e comunicação no ensino de línguas estrangeiras 2023-01-06T16:24:30-03:00 Pedro Marinelli de Carvalho pm.carvalho@unesp.br Mayara Mayumi Sataka mayara.sataka@unesp.br Cibele Cecílio de Faria Rozenfeld cibele.rozenfeld@unesp.br <p>Em decorrência da pandemia, do ensino remoto emergencial e da crescente presença das Tecnologias Digitais da Informação e da Comunicação (doravante TDICs) na vida em sociedade e no ensino de Línguas Estrangeiras (doravante LE), nota-se um aumento do número de estudos investigando benefícios e desafios dos recursos digitais na Educação. Nesse contexto, este trabalho visa traçar o estado da arte sobre o uso de TDICs no ensino de LE, além de abordar tópicos como letramento digital e competência midiática, profundamente entrelaçados à temática. Após a análise dos dados coletados, observamos que é crescente o número de estudos sobre TDICs com a inserção de tais recursos no campo da Educação, que trabalhos na área de inglês como LE predominam, que o número de publicações é maior em periódicos e anais de eventos e, por fim, que os estudos, em geral, tendem a focar na tecnologia como ferramenta de aprendizagem.</p> 2023-01-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/17850 As dificuldades de linguagem para compreender o texto de um contrato e formas de superá-las 2023-03-10T13:12:26-03:00 Marina Yu Kozlova kozlova@volsu.ru Marina L. Davydova davidovaml@volsu.ru <p>Na circulação civil moderna, um número significativo de contratos é de adesão. Conforme confirmado pela prática judicial, a parte contratante pode não entender o conteúdo do contrato ou ter uma noção equivocada sobre ele. O objetivo do artigo é pesquisar as razões e consequências da falta de clareza na linguagem dos termos contratuais para a parte contratante, a fim de determinar as formas de eliminá-las. O método empírico, os métodos de descrição e interpretação e a teoria da lógica formal e dialética são usados no artigo. A razão para não entender os termos de um contrato pode não ser a complexidade objetiva do texto, mas o fato de o contratante não o ler. Conclui-se que nem sempre os meios jurídicos de proteção à parte contratual, que tenha celebrado o contrato por influência ilícita, são eficazes. O desenho jurídico e linguístico de um contrato implica a utilização de qualquer meio de visualização que permita aos contratantes compreender o significado de um contrato.</p> 2023-03-10T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/17881 Compreendendo a imagem de uma cobra em diferentes imagens linguísticas e culturais do mundo 2023-03-21T10:42:56-03:00 Elena Panova panova_ep@mail.ru Elena Tjumentseva ltiumentzeva@yandex.ru Natalya Bocharnikova bocharnikoff@mail.ru Zulkhumar Jumanova 103zulxumor.1969@mail.ru Julia Lobanova julia-lobanova@mail.ru Nikolay Lepikhov zayac11@mail.ru Ilona Koroleva korell11@mail.ru Galina Vorobeva 89093821130@rambler.ru <p>O artigo discute expressões idiomáticas que funcionam na língua de diferentes povos (Rússia, China etc.). A análise das unidades fraseológicas ajuda a entender a visão de mundo e a percepção da realidade circundante por uma determinada nação. A originalidade da imagem linguística do mundo é formada com base na língua de cada nação separadamente, e é o estudo das expressões idiomáticas que contribui para a cognição dessa imagem linguística do mundo de um determinado povo. Devido ao fato de que a vida humana e o mundo animal estão intimamente interligados e interrelacionados, é o estudo dos zoônimos usados em unidades fraseológicas que ajuda a explorar e entender melhor a cultura de diferentes povos. Além disso, são os zoônimos os mais utilizados no fundo fraseológico de qualquer língua, já que o folclore (provérbios, ditados) é a principal fonte que reabastece as línguas com expressões idiomáticas. Este artigo examina a imagem de uma cobra, que funciona nas unidades fraseológicas de diferentes povos, a análise dessa imagem permitiu revelar que, na imagem linguística do mundo, diferentes povos formaram uma atitude ambivalente em relação a essa imagem.</p> 2023-03-21T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/17895 Interações da linguagem e da matemática 2023-03-22T11:04:00-03:00 Ramaswamy Sivaraman rsivaraman1729@yahoo.co.in <p>A matemática tem sua linguagem especial, incluindo gramática e símbolos compartilhados por matemáticos universalmente, independentemente de sua língua materna. Como a matemática é a mesma em todo o mundo, ela pode servir como uma linguagem global. A ideia de atribuir certos valores finitos específicos a determinadas séries divergentes é chamada de Soma de Cesaro. Este artigo tenta analisar a interação entre matemática e linguagem, considerando Cesaro – como soma para certas séries divergentes. Para atingir esse objetivo, polinômios eulerianos são utilizados. Além disso, um novo método de determinação de valores de soma de Cesaro integrando funções geradoras particulares é definido sobre os intervalos fechados e limitados para uma série de potência infinita geral cujos coeficientes são milésimas potências de números naturais. As respostas obtidas fornecem novos insights sobre a compreensão do processo de soma de Cesaro e oferecem uma grande generalização e também revelam a misteriosa interação da matemática e da linguagem.</p> 2023-03-22T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/17696 Expressão do conceito de espaço usando casos em Língua Russa 2023-02-03T15:53:18-03:00 Natavan Havar Gizi Hajıyeva hajiyevanatavan@mail.ru <p>O conceito de lugar possui estrutura de campo. Tal como na configuração semântica, destaca-se o núcleo “espaço”, podendo os restantes componentes ser interpretados como periféricos. O conceito de espaço pode ser distinguido por casos dativos e ablativos. O caso dativo na língua russa é assumido por meio de preposições. Após as preposições “k”, “po”, “blagodarya”, os substantivos mostram significado de lugar. O uso de preposições no caso ablativo vai semanticamente aos significados locativos e propicia o uso dessas construções nessa língua.</p> 2023-04-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/17640 Uma imagem ingênua do mundo e uma abordagem biosemântica para descrever a estrutura lexical de uma palavra 2023-01-20T04:46:44-03:00 Svetlana A. Pesina spesina@bk.ru Irina R. Pulekha irinapulekha@mail.ru Svetlana A. Vinogradova svetvin@mail.ru Nella A. Trofimova nelart@mail.ru Svetlana V. Shustova lanaschust@mail.ru Yuliana L. Vtorushina julievtorushina@mail.ru Svetlana S. Velikanova vss200975@mail.ru <p>Os problemas de estudar a estrutura lexical de uma palavra têm saída para várias áreas da ciência cognitiva, incluindo a biossemiótica. No artigo, a abordagem biossemiótica é reformulada em uma abordagem biossemântica baseada na decodificação de estruturas lexicais específicas. Os invariantes lexicais de palavras polissêmicas são mostrados como núcleos significativos de seus significados figurativos. É um conjunto de componentes semânticos dominantes que estão associados de forma estável com o significado de cada lexema. No processo de semiose, o indivíduo é guiado por esses componentes invariantes. Esses componentes são formados ao longo do tempo no nicho cognitivo do indivíduo como resultado das observações da relação entre os signos da linguagem. A parte prática do artigo inclui uma análise empírica de componentes invariantes do substantivo polissêmico inglês “a hood” do ponto de vista da semântica invariante. Diante dos resultados, a biossemiótica tem vantagem sobre a semântica tradicional na descrição da semântica das unidades lexicais.</p> 2023-04-21T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/17761 Atividades comunicativas para trabalhar com filmes cubanos 2023-02-23T10:53:03-03:00 Yessy Villavicencio Simón villavicencioys69@gmail.com Ivan Gabriel Grajales Melian melian.ivan77@gmail.com <p>O objetivo do estudo é demonstrar a importância da integração de alguns filmes cubanos no processo de ensino-aprendizagem do nível de referência C1 da disciplina Prática Integral do Espanhol como Língua Estrangeira no Centro de Línguas da Faculdade de Línguas Estrangeiras da Universidade do Oriente, Cuba. As especificidades destes materiais audiovisuais os tornam recursos motivadores para os usuários da linguagem, pois facilitam a contextualização do componente pragmático. Foi realizado um estudo qualitativo e exploratório de revisão de literatura. Foi aplicada a observação de aulas de espanhol como língua estrangeira com alunos do nível C1. Propomos atividades comunicativas destinadas a desenvolver competência pragmática, com base no potencial de utilização do filme cubano Habana Blues (2005). Para concluir, reconhecemos que a inclusão do filme como um recurso didático útil contribui para o desenvolvimento da competência pragmática em estudantes que não falam espanhol.</p> 2023-04-25T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/17208 Relações entre a escrita e a fala na primeira língua e sua influência no uso de Inglês como Língua Adicional 2022-12-21T15:23:05-03:00 Rodrigo Garcia Rosa rodrigo_21usp@yahoo.com.br <p>Este artigo propõe uma discussão acerca das relações grafofonêmicas e fonografêmicas em português brasileiro, segundo as propostas de Capovilla e Casado (2014a, 2014b), para a avaliação da produção ortográfica (na escrita) e falada (na leitura em voz alta) de aprendizes brasileiros de inglês como língua adicional. Mais especificamente, é apresentada, por meio de uma reflexão que coteja a teoria supracitada, uma proposta de entendimento sobre as paralexias e paragrafias possivelmente encontradas na produção linguística de aprendizes de inglês. Com base nas relações entre a escrita e a fala (relações grafofonêmicas) e entre a fala e a escrita (relações fonografêmicas) do português brasileiro, discutem-se casos em que relações consagradas nesta língua podem afetar a produção da fala e da escrita de aprendizes de inglês.</p> 2023-04-27T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/17219 Por que tenho dificuldades em desenvolver habilidades em Língua Inglesa? 2022-12-21T16:41:57-03:00 Flávius Almeida dos Anjos Flaviusanjos@gmail.com Denise Chaves de Menezes Scheyerl dscheyerl@hotmail.com Maria da Conceição de Melo Torres torresconsa@ufrb.edu.br <p>Este artigo discute as dificuldades de um grupo de professores em formação para desenvolver habilidades em língua inglesa. Tem como objetivos específicos mapear as dificuldades relacionadas com o desenvolvimento de habilidades em língua inglesa; compreender as possíveis causas dessas dificuldades e como as habilidades em língua inglesa são desenvolvidas pelos participantes da pesquisa. Para tanto, tomamos como paradigma as crenças e atitudes dos participantes e como base os estudos de Barcelos e Vieira-Abrahão (2006), Borg (2001, 2002), Despagne (2010), Walker <em>et al.</em> (2004) e Gardner (1985). Trata-se de um estudo qualitativo, realizado com um grupo de professores em formação, estudantes do curso de Letras/LIBRAS/Língua inglesa, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Os dados foram gerados com base em uma entrevista do tipo livre narrativa, realizada com dezessete participantes. O objetivo desta pesquisa é mostrar as dificuldades mapeadas e, assim, poder apresentar soluções para as respectivas mudanças.</p> 2023-04-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/18030 Adaptação Cultural do Growing Disciples Inventory (GDI) para a Língua Portuguesa do Brasil 2023-05-08T12:20:30-03:00 Helena Brandão Viana hbviana2@gmail.com Gildene do Ouro Lopes Silva gildene.paulo56@gmail.com Germana Ponce de Leon Ramírez germana.ramirez@acad.unasp.edu.br <p>O objetivo desta pesquisa foi realizar a adaptação cultural e apresentar as evidências de validade do <em>Growing Disciples Inventory</em> (GDI) para a língua portuguesa no Brasil e para a cultura brasileira. Para esse trabalho, de abordagem quantitativa foi utilizada a Taxonomia de COSMIN para a adaptação cultural, seguida da avaliação de um comitê de especialistas e o pré-teste com aplicação do inventário com 42 adultos, universitários e pessoas da comunidade. O estudo prévio revelou a compreensão do inventário pelos respondentes e sua reprodutibilidade. Após a adequação do instrumento, este foi aplicado a 845 indivíduos. A confiabilidade da versão brasileira do instrumento foi obtida pelo alfa de Cronbach (0.971) e pelo ômega de McDonald (0.972). A análise fatorial confirmatória apresentou um ajustamento satisfatório, o que sugere a validade de construto do GDI, sendo o CFI = 0.986, TLI = 0.985, GFI = 0.975, RMSEA = 0.033 (90% IC = 0.032-0.034). Os resultados apresentados foram satisfatórios e servem como provas de que a versão brasileira do GDI é válida.</p> 2023-05-08T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/17451 Percepções de professores em formação inicial sobre identidade, etnicidade e gênero nas aulas de língua inglesa 2022-12-21T15:46:22-03:00 Samantha Gonçalves Mancini Ramos saramos@uel.br Fernanda Machado Brener fernandabrener@uel.br Jéssica Marroni Fortuna jessimfortuna@gmail.com Nicolas de Oliveira Santos nicolas.nicknos@gmail.com <p>As salas de aula de línguas estrangeiras podem se tornar um terreno fértil para explorar questões de identidade, etnicidade e gênero e promover uma formação que impulsiona a justiça social. De natureza qualitativa, esta investigação apresenta as bases teóricas para o estudo destas temáticas, exemplifica ações pedagógicas nas quais estas questões são exploradas no contexto escolar e analisa as percepções de futuros professores de Língua Inglesa da Universidade Estadual de Londrina (via análise de conteúdo) atrelando-as à Base Nacional Comum Curricular e às Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica. Os dados foram selecionados a partir da participação em fórum de discussão realizado após participação em um webinar. Os resultados apontam que os futuros professores têm interesse em compreender as relações de poder que afetam suas práticas docentes e agir de forma a superar o racismo e o sexismo na sociedade através da educação escolar.</p> 2023-11-14T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/17053 Inglês como meio de instrução para e-portfólio de engenharia 2022-12-21T18:03:03-03:00 Oksana Polyakova okpolnes@upv.es Ernesto Juliá-Sanchis erjusan@mes.upv.es Ruzana Galstyan-Sargsyan ruzan.galstyan@uchceu.es Ruzana Galstyan-Sargsyan ruzan.galstyan@uchceu.es <p>Este documento analisa a importância do desenvolvimento de habilidades e preparação para a Indústria 4.0 no ensino técnico superior, onde as abordagens de aprendizagem sustentável começam a ganhar relevância. O objetivo principal do estudo é projetar e implementar curricularmente uma ferramenta pedagógica para a preparação profissional dos futuros engenheiros. Uma sequência de tarefas aplicadas relacionadas ao tema de Mecânica dos Materiais e suportadas pelo uso do inglês como meio de instrução (EMI) permitiu o ensino de disciplinas técnicas através da língua inglesa. A estrutura de competência transversal reforçou as atividades de treinamento e criou uma conexão significativa com o projeto de um portfólio profissional. A qualidade dos trabalhos de casa e apresentações, as notáveis contribuições do portfólio técnico e os questionários de satisfação dos estudantes motivam a aplicação desta metodologia a cursos de especialização em educação em engenharia. Os resultados ajudam a estabelecer novos modelos de ensino e aprendizagem nas instituições de ensino superior.</p> 2023-11-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/15903 Lexicografia e espanhol como língua estrangeira/segunda língua 2022-12-22T14:27:16-03:00 Manuel José Aguilar Ruiz Manuel.J.Aguilar@uv.es <p>Este artigo enfoca um problema que costumam ter diferentes tipos de passatempos ou jogos linguísticos (palavras-cruzadas, caça-palavras, criptogramas ou mensagens criptografadas etc.), como a dificuldade usual e estranheza das definições oferecidas como “pistas" linguísticas neste tipo de jogos. Para resolver esse problema, oferecemos resumidamente três tipos diferentes de definição experimentados em nossa prática de ensino quando usamos esses passatempos baseados em palavras, como ilustrações, definições retocadas e a mediação de unidades fraseológicas. O objetivo da reflexão aqui oferecida é facilitar esse microtipo discursivo tão recorrente na aula de espanhol quando é ministrado de forma lúdica.</p> 2023-12-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023