https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/issue/feed Revista on line de Política e Gestão Educacional 2024-04-30T17:54:00-03:00 Sebastião de Souza Lemes sebastiao.lemes@unesp.br Open Journal Systems <p>A criação de uma Revista <em>on line</em> de <strong>Política e Gestão Educacional</strong> surge do interesse de professores do Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar da Faculdade de Ciências e Letras da UNESP/Araraquara e é, atualmente, também vinculada ao Departamento de Educação. Em seu primeiro momento, a revista tinha o intuito, pelas peculiaridades do contexto, de ter uma periodicidade anual (isso ocorreu entre 2001 e 2003). A partir de 2007, a revista ganhou novo impulso com a organização do Grupo de Estudos Organizações Educacionais: processos de planejamento e gestão (GEOPLAGE), que assumiu, naquele momento, a responsabilidade por sua publicação. A preocupação fundamental dos responsáveis foi superar os problemas técnicos e, ainda dentro do antigo formato, reiniciar a publicação da revista, através de divulgação e solicitação de colaboradores.</p> <p>Novas mudanças vieram ocorrer em 2009. A partir daquele ano, a preocupação dos editores, foi de dotar a revista de uma periodicidade regular (semestral) e estabelecer as normas editoriais quanto ao recebimento e à submissão de artigos simultaneamente à formação de um conselho editorial nacional e internacional. A revisão editorial da revista propõe como objetivos e missão disseminação plural de temas que debatem com consistência a política e a gestão educacional e escolar em todo espectro possível para o assunto. Além disso, deverá servir à divulgação de trabalhos científicos, entrevistas, resenhas e demais textos que possibilitem a reflexão e o debate relacionados, prioritariamente, à essas temáticas, nacionais e internacionais. Para tanto, trabalharemos com artigos de pesquisadores, docentes, alunos de pós-graduação, produção coletiva de grupos de estudos e pesquisas, além de relatos de experiência nos diversos âmbitos dos sistemas educacionais e das unidades escolares (federal, estadual e municipal) e nos vários níveis de ensino, desse modo o(s) autor(es) devem seguir as <a href="https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/about/submissions#authorGuidelines">Diretrizes para autores RPGE</a> . <strong>Os manuscritos que não estiverem na formatação (o texto deve estar no template/modelo da RPGE, seguir as normas ABNT, e dentro das normas e padrões da Revista) conforme as diretrizes para autores serão rejeitados.</strong></p> <p> --------------------------</p> https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/19051 Ensino superior privado no Brasil 2024-02-20T09:25:45-03:00 Elenice Bueno nice.bueno@gmail.com João Nicodemos Martins Manfio jnmmanfio@gmail.com Rodrigo Martins rodrigomartins.j92@gmail.com <p>Esse trabalho visa analisar o contexto do ensino superior privado no Brasil, traçando paralelos sob as perspectivas do antropólogo Roberto DaMatta (1997), o sociólogo francês Pierre Bourdieu (1975) e o sociólogo polonês Zygmunt Bauman (2013). O objetivo é evidenciar algumas características da cultura brasileira de modo a compreender disputas de poder e desigualdades no modelo reprodutor do ensino em tempos líquidos. A partir da leitura e análise desses autores, embora se encontrem em contextos e épocas diferentes, será possível apontar que a educação superior privada acaba por reproduzir desigualdades ao invés de promover justiça social e transformações efetivas. Razão pela qual nos parece inevitável e urgente a criação de alternativas interdisciplinares e diálogos provindos de análises socioculturais que somem aos debates da área da educação.</p> <p>&nbsp;</p> 2024-01-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Revista on line de Política e Gestão Educacional https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/18337 “Com-versas de bar” sobre turismo e educação 2023-11-27T16:16:08-03:00 Renan de Lima da Silva renan.turismo@gmail.com Maria Luiza Cardinale Baptista malu@pazza.com.br <p>O texto traz o relato de experiência e reflexões, do projeto “Com-versas de Bar”, atividade extensionista vinculado ao Laboratório de Turismo e eventos da UNIRIO. O projeto buscou propor espaços horizontais de ‘com-versas’ sobre Turismo e Educação. Em termos teóricos, o alinhamento é ecossistêmico complexo, associado à Educação e ao Turismo, bem como à Esquizoanálise e à Biologia Amorosa, do Conhecimento e Cultural para a abordagem da subjetividade. O texto tem orientação na estratégia metodológica complexa e processual de Baptista, denominada “Cartografia dos Saberes”, em associação com as provocações de Rubem Alves, em texto clássico sobre a Educação. O projeto teve reverberações no grupo de sujeitos envolvidos, com significados de experiência de ensino-aprendizagem transversal, pautado pela horizontalidade de relações em trama de afetos e vivências. Entende-se que a Educação tem forte laço com o Turismo, por seus traços característicos relativos à viagem e à busca do encontro.</p> 2024-01-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Revista on line de Política e Gestão Educacional https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/18018 PAR 2023-12-21T14:18:08-03:00 Magna Lenise Flores da Mota Ayres magnalenise@yahoo.com.br Regina Gomes dos Santos regina.santos@unimontes.br Remi Castioni remi@unb.br <p>O texto mapeou a produção científica sobre o PAR e seus resultados, entre 2008 a 2021. O PAR é um instrumento de gestão criado em 2007 para dar conta da implementação do PDE. A amostra foi de 56 publicações. Como método, utilizou-se a análise documental estratificada, que revelassem os propósitos previstos pelo instrumento de gestão do MEC. Constatou-se uma média de quatro artigos por ano, sendo o maior número no estrato A1. Encontraram-se críticas e pontos positivos ao PAR. A crítica predominante tende a desconsiderar as especificidades locais. Duas constatações foram mais frequentes: i) sobre o desafio na efetivação da gestão democrática; ii) que os municípios tendem a assumir a gestão com características dos modelos gerencial, democrático-participativo ou uma síntese de ambos, a depender dos interesses e da cultura organizacional do contexto. Como aspecto positivo, verifica-se que as transferências intergovernamentais auxiliam no equilíbrio dos gastos ao nível local.</p> 2024-01-22T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Revista on line de Política e Gestão Educacional https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/18556 Implicações da regulação do acesso à educação superior no Espírito Santo 2023-12-14T16:22:51-03:00 Zilka Sulamita Teixeira Maia zilkas.teixeira@gmail.com Wagner dos Santos wagnercefd@gmail.com <p>Este artigo visa discutir os efeitos e desdobramentos concretos das políticas educacionais nacionais de acesso à educação superior implementadas nas redes públicas do Espírito Santo entre 1997 e 2017. Orientado pelo marxismo histórico-dialético, produziu-se uma análise documental a partir de indicadores educacionais e demográficos. Evidenciou-se que a materialização das regulamentações nacionais na rede pública que oferta a educação superior no estado do Espírito Santo, entre 1997 e 2017, expressa as diferentes formas de regulação estatal, demonstrando inicialmente estreitamento e, no período mais recente, especialmente a partir de 2012, o alargamento do acesso de camadas mais pobres da população (especialmente pretos, pardos e indígenas) ao nível mais elevado de ensino.</p> 2024-02-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Revista on line de Política e Gestão Educacional https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/18185 Escala de Capital Cultural 2023-12-13T16:35:37-03:00 Alexandre Chaves Nunes chavesnunes.alexandre@gmail.com Josemberg Moura de Andrade josemberg.andrade@gmail.com <p>Este estudo visa validar a Escala de Capital Cultural nas Interações Familiares por meio de evidências de validade, centrando-se na estrutura interna do instrumento desenvolvido pelos autores. O capital cultural, conforme delineado pela teoria bourdiesiana, é considerado um conjunto de ativos culturais e sociais adquiridos no ambiente doméstico, e sua relação direta com o desempenho escolar dos alunos é destacada. Nessa análise, foi utilizado uma amostra de 11.795 alunos do 5° ano que responderam a um questionário. A coleta dos dados foi feita de forma eletrônica. A Análise Paralela indicou dois fatores: Capital Cultural Estático e Capital Cultural Relacional, com lambda 2 de Guttmam assumindo os valores de 0,702 e 0,845, respectivamente. Calcularam-se os índices UniCO = 0,787, ECV = 0,669 e MIREAL = 0,318. Foi realizado uma Análise Fatorial Exploratória e Análise Fatorial Confirmatória Parcial. Os índices de ajustes CFI = 0,946 e TLI = 0,935, e o índice de resíduo RMSEA = 0,053, as análises de consistência interna, de determinância e replicabilidade dos escores fatoriais nos indicaram evidências de validade para a utilização da Escala de Capital Cultural nas Interações Familiares.</p> 2024-02-26T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Revista on line de Política e Gestão Educacional https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/19111 Impacto dos debates na sala de aula 2024-03-07T09:13:48-03:00 Raymi de Fátima Link raymilink@gmail.com Silvia Cristina de Oliveira Quadros silvia.sicrist@gmail.com Betânia Jacob Stange Lopes lopesbjs@gmail.com <p>O presente artigo tem como objetivo investigar a eficácia dos debates estruturados em sala de aula como um meio de aprimorar a reflexão crítica e as habilidades textuais de alunos dos anos finais do Ensino Fundamental. A pesquisa foi realizada em seis escolas privadas no Sul de Santa Catarina, Brasil, com natureza qualitativa e exploratória. A revisão bibliográfica abrangeu autores no campo da linguística e da educação sobre a retextualização no processo educativo. Os métodos de coleta de dados envolveram a realização de oficinas teórico-práticas, grupos focais e aplicação de questionário a docentes. Os resultados indicaram que debates em sala de aula são uma ferramenta eficaz para a melhoria das habilidades de produção textual. Evidenciou-se, também, a necessidade de formação docente contínua como meio de elevar a qualidade da escrita, incluindo metodologia ativa para enriquecer o processo de aprendizagem e favorecer a compreensão de múltiplas perspectivas na produção textual.</p> 2024-03-07T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Revista on line de Política e Gestão Educacional https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/19155 Redes e dinâmicas sociais 2024-03-22T11:37:34-03:00 Rogério Nhagúo rogerjolinhanguo@gmail.com Eduardo Duque eduardoduque@ucp.pt <p>Este artigo analisa a transição de Moçambique para uma economia de mercado e a adoção de políticas neoliberais sob influência das instituições de Bretton Woods nas últimas duas décadas. Explora os desafios enfrentados, como conflitos, desastres naturais e crises financeiras, e as reformas econômicas e sociais implementadas para combater a pobreza e promover a estabilidade sociopolítica. Destaca a importância da diplomacia e da política externa na reconstrução e desenvolvimento do país, abordando as relações históricas e contemporâneas com a comunidade internacional, incluindo parcerias estratégicas com China, Brasil e Índia. Utilizando uma abordagem qualitativa baseada em revisão bibliográfica, o estudo analisa retrospectivas, realizações, desafios e perspectivas da diplomacia moçambicana. Os resultados sugerem que a diplomacia multilateral tem sido essencial para resolução de conflitos, atração de investimentos e promoção do desenvolvimento socioeconômico. As parcerias com China, Brasil e Índia impulsionaram o crescimento do país, embora este processo apresente vantagens e desvantagens.</p> 2024-03-22T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Revista on line de Política e Gestão Educacional https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/18971 Da gestão multidimensional à gestão decolonial da educação 2024-02-21T01:22:29-03:00 Fabiana Pinto de Almeida Bizarria bianapsq@hotmail.com Flávia Lorenne Sampaio Barbosa flsbarbosa@ufpi.edu.br Telma Maria dos Santos Nascimento telmamsnascimento@gmail.com Edileusa Maria Lobato Pereira edileusa.lobato@ifpa.edu.br <p>A pesquisa reflete sobre a gestão educacional decolonial, centrada na discussão sobre interculturalidade na perspectiva do modelo de gestão educacional multidimensional. Empreendeu-se uma análise temática reflexiva do podcast ‘Essa Geração’, temporada 6 ‘Beabá da decolonialidade’, episódio Educação decolonial. Com suporte no <em>software</em> Atlas Ti, v. 23, duas redes semânticas foram definidas, ‘Desigualdade racial’, 16 (dezesseis) códigos e ‘Educação inclusiva’, 18 (dezoito) códigos. A reflexão temática das redes centraliza o debate na dimensão racial, e a discussão amplia a compreensão sobre a dimensão intercultural, no sentido de validar o loci de enunciação em consideração ao ser plural, e às tramas de sua existência, uma gestão educacional referenciada pelo campo decolonial.</p> 2024-04-03T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Revista on line de Política e Gestão Educacional https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/19177 Motivação de discentes do Ensino Superior 2024-04-04T13:16:56-03:00 Fabiana Lumi Kikuchi Hamada fabiana.hamada@usp.br Rosebelly Nunes Marques rosebelly.esalq@usp.br <p>A motivação para compreender o perfil dos discentes do Ensino Superior em relação ao processo de ensino e aprendizagem surgiu devido à situação emergencial provocada pela pandemia da COVID-19. Essa situação demandou a adaptação do sistema educacional, visando evitar prejuízos à formação acadêmica dos alunos. O objetivo foi analisar o perfil discente, de 2019 a 2022, considerando as perspectivas observadas na avaliação de disciplina realizada pelos alunos, por meio de um software criado pela instituição, que contemplou sua frequência e acompanhamento das aulas, conhecimentos e experiências anteriores, estudos fora do horário de aula e a importância da disciplina para o curso escolhido. Pelos resultados obtidos, verificou-se um aumento de avaliações positivas em relação aos conhecimentos prévios dos estudantes no período de aulas remotas, e uma queda em 2022. Em geral, os alunos apresentam frequência positiva às aulas, bem como compreendem a importância das disciplinas para sua formação.</p> 2024-04-04T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Revista on line de Política e Gestão Educacional https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/19279 Diversidade cultural nas artes visuais e artes indígenas no Brasil e na educação básica indígena 2024-04-30T17:54:00-03:00 Libério Mayk Luciano dos Santos l_santtos@hotmail.com Anilton Salles Garcia aniltonsallesg@gmail.com <p>Este artigo compreendeu as artes visuais, história, cultura e sociedade no Brasil. Tendo como eixo temático as manifestações culturais indígenas no Brasil, e por objetos as produções visuais. Frente a essa realidade, a escola é considerada um local onde os saberes podem convergir para que haja uma relação harmoniosa entre os diferentes grupos interétnicos. O objetivo geral foi analisar a importância e a valorização das artes indígenas nas escolas indígenas, como a pintura corporal, a confecção de máscaras e as atividades de pintura em cerâmica. Para este estudo, de forma qualitativa, utilizou-se para coleta de dados a revisão bibliográfica ou da literatura, onde foi feito uma análise meticulosa e ampla das publicações coerente para esta pesquisa. Os resultados apresentados apontam a importância de promover um ambiente escolar onde a integração dos envolvidos no processo ensino-aprendizagem é fundamental na valorização do ser humano.</p> 2024-04-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Revista on line de Política e Gestão Educacional https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/19089 Sistema de Avaliação da Educação Básica 2024-03-28T15:32:08-03:00 Girlene Ribeiro de Jesus girlene.ribeiro@gmail.com Rosilene Cândida Araújo rosi.2712@gmail.com <p>O presente estudo tem como objetivo analisar as principais mudanças ocorridas no Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB) entre os anos de 2016 e 2022. Para tanto, foi utilizada a pesquisa qualitativa, por meio da análise documental, com o uso de relatórios técnicos, documentos históricos e legislação pertinente. A análise efetuada evidencia um período de grandes mudanças, seguido por pandemia e estagnação. No período analisado, uma base nacional comum curricular foi implementada e trouxe mudanças significativas sobre o SAEB. Entre as principais alterações ocorridas ao longo desse período estão: inclusão de novos componentes curriculares na avaliação; unificação das avaliações; e avaliação da alfabetização no 2º ano do ensino fundamental. Conclui-se que no período analisado foram planejadas mudanças entre 2017 e 2018, e no período posterior essas foram simplesmente implementadas.</p> 2024-05-27T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Revista on line de Política e Gestão Educacional https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/19105 Universidade Corporativa 2024-03-05T17:18:20-03:00 Plinio Paulo Leiva de Luca pnluca@gmail.com Giza Guimarães Pereira Sales giza.sales@gmail.com <p>Neste artigo apresenta-se uma proposta para criação de um modelo de Universidade Corporativa (UC) dedicada ao fortalecimento da organização empresarial, com ênfase no desenvolvimento educacional e nas habilidades socioculturais dos seus funcionários e colaboradores. No entanto, é facilmente perceptível que o objetivo dessas instituições deveriam ir além da melhoria da produtividade e da incorporação de estratégias de desempenho. Nesse sentido, apresentamos uma proposta para a criação de uma UC que se dedique ao fortalecimento da organização empresarial, destacando o desenvolvimento educacional e sociocultural dos funcionários e colaboradores. O trabalho desenvolvido resultou da articulação com a pesquisa exploratória e bibliográfica que serviu de base para o referencial teórico-metodológico das discussões aqui apresentadas, além de uma vivência teórico-prática vivenciada pelos pesquisadores, com uma proposta de uma UC que crie as condições de desenvolvimento sociocultural de seus membros.</p> 2024-06-07T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Revista on line de Política e Gestão Educacional https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/19059 Explorando os fatores que afetam a educação política no Irã 2024-03-18T14:36:27-03:00 Shohreh Pirani sh.pirani@shahed.ac.ir Mahdi Naderi m.naderi@shahed.ac.ir <p>A transmissão de valores e normas políticas através da educação é crucial para os sistemas políticos globais. Aumenta o envolvimento dos cidadãos na política e na sociedade. Este artigo explora fatores influentes na educação política dos cidadãos iranianos em uma sociedade comunitária islâmica. Centrando-se nos valores e objetivos da educação política islâmica, elabora princípios que afetam a educação dos cidadãos iranianos. Examina a estrutura conceitual, a natureza, os objetivos, as aplicações e as dimensões, ao mesmo tempo que examina o papel dos componentes na educação de cidadãos comprometidos. Este artigo emprega método qualitativo de análise documental. As conclusões destacam o papel crucial da cultura política iraniana no desenvolvimento da educação política. A cultura política dos iranianos caracteriza-se por uma combinação de culturas políticas participativas e submissas. Essa cultura política exerce uma influência significativa sobre a educação política no Irã, sendo moldada por fatores como a família, os meios de comunicação, as instituições educacionais, o governo, os rituais políticos e religiosos, e a religião. Esses fatores desempenham um papel crítico na formação das perspectivas, valores e identidades políticas dos indivíduos.</p> 2024-05-09T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Revista on line de Política e Gestão Educacional