https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/issue/feed Revista Sem Aspas 2021-11-18T19:10:09-03:00 Carlos Henrique Gileno semaspas2017fclar@gmail.com Open Journal Systems <p>A <strong>Revista Sem Aspas <em>(Sem Aspas Journal) </em></strong>é uma importante iniciativa dos discentes e docentes do curso de Ciências Sociais da Faculdade de Ciências e Letras (UNESP, campus de Araraquara). A sua primeira publicação impressa foi divulgada no primeiro semestre de 2012. Em 2017, a sua publicação tornou-se periódica eletrônica online ao ingressar na Plataforma SEER/OJS.</p> <p>A revista é publicada continuamente, sendo valorizados os trabalhos acadêmicos nas disciplinas ministradas, na iniciação científica, nos trabalhos de conclusão de curso e nos programas de pós-graduação.</p> <p>A <strong>Revista Sem Aspas</strong> é espaço primordial para a divulgação dos trabalhos de graduação e pós-graduação da Faculdade de Ciências e Letras e de outras instituições de ensino superior nacional e internacional. O Conselho Editorial e Científico aceita para avaliação trabalhos oriundos de pesquisas efetivadas no âmbito da Antropologia, Ciência Política e Sociologia. Os artigos sobre cultura e educação, entre outros, devem estar relacionados a uma daquelas três áreas tronco das Ciências Sociais.</p> <p>É contínuo o fluxo de avaliação dos artigos enviados à revista. O periódico está indexado nas bases de dados <em>Google Scholar</em>, <em>Livre (Periódicos de Livre Acesso)</em>, <em>Diadorim</em>,<em> JURN</em>, <em> Sumários.org</em>,<em> Portal de Periódicos CAPES</em>, <em>BASE (Bielefeld Academic Search Engine)</em>, <em>LATINDEX </em>e <em>ClustrMaps</em>. <em> </em>É filiado à <em>Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC)</em><em> </em>e identificado pelo prefixo DOI (Digital Object Identifier).</p> <p>Em 2021, a <strong>Revista Sem Aspas </strong>é periódico de Publicação Contínua.</p> https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/14630 A internet poderia prometer honras a um príncipe novo? Donald Trump e a pandemia de COVID-19 nos Estados Unidos 2021-01-14T02:39:26-03:00 Júlia Volpato Moutropoulos julia.moutropoulos@unesp.br Vinícius de Souza Sturari v.sturari@gmail.com <p>Em março de 2020 a Organização Mundial da Saúde decretou o estado de Pandemia pela disseminação do novo Coronavírus Sars-Cov-2, causador da doença Covid-19. As respostas de cada Estado foram diferentes, sendo que nos Estados Unidos, Donald Trump optou por seguir as características que o elegeram, como o negacionismo e a divulgação de Fake News pela internet, impactando nas atitudes da população e levando o país a um elevado número de mortos pela doença. Nesse artigo analisaremos brevemente a eleição de Trump e a gestão da pandemia por seu governo, lançando mão dos conceitos de virtù e fortuna de Maquiavel para tecer nossas análises.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/14552 A contabilidade como um sistema complexo nas organizações: uma necessidade contra-hegemônica 2020-12-13T21:47:57-03:00 Milagros Elena Rodríguez melenamate@hotmail.com <p>As práticas colonialistas-modernistas dos especialistas em Contabilidade são subordinadas a anti-humanas, na maioria das vezes, predatórias do planeta-terra e antiéticas; da qual é urgente indisciplinar a Contabilidade tradicional, seu reducionismo. Com o projeto transmodernista e transcomplex do transparadigma, a pesquisa transmetódica foi realizada com desconstrução rizomática, atendendo ao complexo objetivo de analisar a Contabilidade como um sistema complexo nas organizações como uma necessidade contra-hegemônica. Nos rizomas reconstrutivos, da desvinculação da descolonialidade e dos sistemas hegemônicos para uma re-vinculação inclusiva e descolonial, a Contabilidade com grupos transdisciplinares, indisciplina seus próprios estatutos; ela se renova para ganhar uma nova força: novos caminhos complexos, transdisciplinares, ecossóficos e antropolíticos abertos para realizar uma tarefa humana que não está dando as costas à humanidade, tornando-a urgente para se civilizar.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15171 Aceleração social na modernidade tardia: a estrutura psicopatológica da alienação segundo a reflexão sociológico-filosófica de Hartmut Rosa 2021-06-29T05:20:16-03:00 Jonas Ferreira de Castro Neto j.castro@unesp.br <p style="margin: 0cm; text-align: justify;">A partir dos trabalhos intelectuais do sociólogo alemão Hartmut Rosa, o presente artigo busca expor o problema geral da aceleração social junto aos seus nexos com a modernidade, bem como identificar os diagnósticos da experiência do tempo na modernidade tardia e as “patologias da aceleração”. O presente artigo tem a finalidade de analisar as consequências sociais características das sociedades altamente tecnológicas, as transformações sobre os modos de existência, que remontam à questão do mal-estar gerado pela escassez subjetiva de recursos temporais, pelo ritmo vertiginosamente acelerado dos processos sociais e tecnológicos e pelo imperativo da aceleração no tempo presente, dando centralidade à estrutura psicopatológica da alienação segundo a reflexão sociológico-filosófica de Rosa. </p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/14543 John Constantine e a questão homoafetiva: uma análise sobre representações LGBTI+ em quadrinhos de super-heróis e animações infanto-juvenis 2021-01-14T03:05:39-03:00 Mário Jorge de Paiva mariojpaiva91@gmail.com <p>O presente artigo é uma análise das representações LGBTI+ em revistas de super-heróis e animações. Abordaremos mais a personagem da DC Comics John Constantine, bissexual, por ele ser um herói de uma grande editora, aparecendo junto ao Batman, Superman etc. Nossa metodologia é qualitativa, se pautando em uma análise inicial do campo de estudos e na sequência em uma análise mais aprofundada da própria personagem Constantine. Possuímos um aporte teórico que envolve, entre outros autores: Michel Foucault, Sarane Alexandrian e Dandara Cruz. Nossas conclusões envolvem ver como realmente houve uma mudança profunda ao longo do tempo, do fim do século XX ao começo do século XXI. Se antes esse tipo de questão não podia ser tão abordada, ou não podia ser abordada explicitamente, hoje há uma abertura maior para representações de personagens LGBTI+.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15163 O povo Ticuna sob uma perspectiva histórica: de suas origens mitológicas à perda de sua identidade 2021-06-29T06:00:36-03:00 Eli Leão Catachunga lepp@rc.unesp.br Rosana Maria Pires Barbato Schwartz rosanamaria.schwartz@mackenzie.br Renan Antônio da Silva r.silva@unesp.br <p>Os povos indígenas têm se mantido únicos devido às suas estratégias sociais e culturais, e as atividades educacionais são uma delas. A educação realizada pelos povos indígenas permite que eles continuem a sobreviver e evitem que sua cultura seja transmitida de geração em geração. O povo Ticuna teve longa trajetória no decorrer de sua história, ora marcada pela profunda estabilidade (das origens mitológicas ao primeiro contato com o povo não-indígena), ora marcada por uma profunda violência simbólica e física que ocasionou na perda e da negação de certos aspectos indenitários (a partir do primeiro contato). Veremos algumas das consequências desse contato, que por vezes permanecem até os dias atuais.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15330 Religiosidade no século XXI: misticismo, ateísmo ou indiferença 2021-07-27T11:59:29-03:00 Ricardo Capella Martins ricapella@gmail.com <p>No presente artigo propomo-nos abordar a problemática das perceções de religiosidade na comunidade leiga e a indiferença religiosa, bem como questionar qual o papel da Igreja na renovação ou manutenção da fé visando compreender qual a profundidade do relativismo religioso na comunidade. Partindo de estudos prévios e fundamentados com bibliografia da especialidade, seguiremos para um estudo de campo realizado através de inquérito, visando confirmar as tendências descritas na literatura publicada. Conclui-se que a existência de um indiferentismo religioso na comunidade não se confirma no estudo de campo, mas sim de um catolicismo acomodado e apenas de fachada, que adopta aquilo que lhe convém e rejeita aquilo que é dificil, desagradável ou trabalhoso, nomeadamente o cumprimento de certos preceitos religiosos.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/14006 O surgimento do moderno príncipe neopentecostal a partir da defasagem dos partidos políticos como forma de organização coletiva 2021-07-15T12:30:37-03:00 Renan Augusto Carvalho carvalhorenan9@gmail.com As experiências exitosas no século XX de combinação entre capitalismo e democraia permitia confirmar o diagnóstico de Gramsci a partir da releitura de Maquiavel: os partidos políticos seriam capazes de realizar uma determinada organização cultural e societária. No entanto, no caso brasileiro, tais organizações aparecem com maior vigor na vida pública pós abertura democrática, situado em um ambiente global de uma diminuta atuação destas associações. Tendo em vista a perda desse espaço de atuação, o presente trabalho aborda a ação do neopentecostalismo na reconfiguração do moderno príncipe, realizando uma determinada vontade coletiva e reatualizando o cenário político institucional. 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15186 O “lugar” do liberalismo no Brasil do século XIX 2021-07-01T12:42:39-03:00 Lucas Flôres Vasques lucasvasques2009@gmail.com <p>O “lugar” do liberalismo no Brasil do século XIX é alvo de grandes debates na filosofia política (RICUPERO, 2007). Assim, temos como objetivo mapear esse debate e fornecer uma síntese dessas posições. Para isso, faremos, primeiro, um retorno ao contexto de surgimento do liberalismo na Inglaterra e, posteriormente, avançaremos para seus princípios filosóficos em John Locke. Em seguida, demonstraremos como esses princípios filosóficos foram interpretados no Brasil em três posições: primeiro como “ideia fora do lugar” (SCHWARZ, 2000; NOGUEIRA, 1976), segundo como “uma ideia tende a encontrar seu lugar” (COUTINHO, 2000) e terceiro como uma “ideia que está em seu devido lugar” (FRANCO, 1976; BOSI, 2010).</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15463 O contexto da reinserção das autoridades tradicionais na governação moçambicana 2021-09-07T08:22:30-03:00 Felizardo Masseko felizardomasseko@gmail.com <p>Pretende-se descortinar a real motivação da reinserção das autoridades tradicionais na governação moçambicana, aliás, em um passado não longínquo, essas autoridades tinham sido banidas pelas autoridades governamentais, foram consideradas de obscurantistas, retrógradas e colaboradoras do regime opressor colonial. Com a introdução da democracia em Moçambique, as autoridades tradicionais foram reinseridas na governação. Porém, a referida reinserção é caraterizada por avanços e recuos, constatadas a partir de aprovações, revogações e ambiguidade de instrumentos jurídicos sobre a matéria. Esta atitude evidencia que por detrás da reinserção das autoridades tradicionais na governação, haja camuflagens. Na verdade, as autoridades governamentais atrelam-se nestas autoridades em períodos eleitorais, devido ao seu papel mobilizador junto de suas comunidades. Para a materialização da pesquisa, foi aplicado o método bibliográfico, onde foram consultadas diversas normas jurídicas e obras bibliográficas de acadêmicos nacionais e internacionais e também a partir de observação direta dos fatos no cotidiano.</p> 2021-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15473 A formação profissionalizante em contexto quilombola: entre o desenvolvimento local e a formação para a vida 2021-09-11T13:11:13-03:00 Greice Keli Santos greicecruz27@gmail.com James Santos james.was@hotmail.com <p>A pesquisa em questão analisa as potencialidades do programa Novos Caminhos, que fomenta cursos de formação inicial e continuada para qualificação profissional, via Institutos Federais de Educação. O espaço de pesquisa será a comunidade Quilombola Tabuleiro dos Negros, que para nós, se coloca como espaço social, onde se encontram agentes individuais que podem desenvolver suas atividades sociais, culturais econômicas, por meio do fomento de cursos de formação, que melhorem suas práticas e também possibilitem inovação, em relação ao que já praticam. O método teórico é baseado na ideia implícita de capital cultural pela educação formal e a metodologia de coleta de dados em campo (resguardados os protocolos de segurança e autorização de uso de dados) é o grupo focal, feito com jovens da comunidade. O tratamento dos dados será via análise de conteúdo e o meio de intervenção, se tratando de uma pesquisa ação é a formação de um catálogo de cursos, junto com análise de sua aplicabilidade e importância.&nbsp;</p> 2021-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15693 A concepção educacional de John Dewey: objetivos e metas 2021-10-11T19:05:03-03:00 Ian Gottberg de Moura iangdmo@usp.br Carlota Boto reisboto@usp.br <p>Este artigo debruça-se sobre os caminhos extraviados nos quais algumas práticas pedagógicas incorreram. Orientações pedagógicas destoantes são uma das consequências advindas de más interpretações em matéria educacional. O presente trabalho aventa a hipótese de que encontram um bom objetivo educacional, contanto que se desvencilhem de falsos antagonismos, tais como: teoria oposta à prática, interesse do educando oposto à disciplina escolar. John Dewey foi um dos raros pensadores a atender a essa condição. Em virtude disso, o artigo objetiva, através da perspectiva de Dewey, demonstrar como é necessário conciliar ideias aparentemente irredutíveis para formular objetivos educacionais. A metodologia empregada consistiu em estudos bibliográficos concernentes a Dewey. Os resultados alcançados pelo trabalho foram concepções pedagógicas, das quais não desprezar os conhecimentos prévios da criança é exemplo. Finalmente, conclui o artigo que é preciso harmonizar o que erroneamente se opõem.</p> 2021-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15724 O processo de desumanização contemporâneo e sua relação com a hiperindividualização 2021-10-13T22:10:59-03:00 Talic Jaber Sleman talic.jaber@unesp.br <p><span class="TextRun SCXW126117115 BCX0" lang="PT-BR" xml:lang="PT-BR" data-contrast="auto"><span class="NormalTextRun SCXW126117115 BCX0">O presente trabalho tem como objetivo estabelecer um paralelo entre o processo de&nbsp;</span><span class="NormalTextRun SpellingErrorV2 SCXW126117115 BCX0">hiperindividualização</span><span class="NormalTextRun SCXW126117115 BCX0">&nbsp;da sociedade capitalista contemporânea e a desumanização do outro, sendo este representado pela figura do imigrante, do estrangeiro ou do diferente. Marcado pelos interesses particulares e por um&nbsp;</span><span class="NormalTextRun SpellingErrorV2 SCXW126117115 BCX0">concorrencialismo</span><span class="NormalTextRun SCXW126117115 BCX0">&nbsp;desmedido, esse processo instiga os indivíduos a desumanizarem uns aos outros, devido aos seus medos e inseguranças, seus objetivos são aqueles de cunho essencialmente particular, sem compromisso com a sociedade e com o público, acarretando a construção do outro como concorrente e potencialmente inimigo. Todo esse processo transforma o espaço social em “ilhas” isoladas de forma voluntária e involuntária, onde o primeiro diz respeito ao indivíduo atomizado e o segundo, ao indivíduo desumanizado.</span></span><span class="EOP SCXW126117115 BCX0" data-ccp-props="{&quot;335551550&quot;:6,&quot;335551620&quot;:6}">&nbsp;</span></p> 2021-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15744 Augusto Comte revisitado: Positivismo, sociologia e intervenção social 2021-10-15T15:16:50-03:00 Renato Cancian rcancian@hotmail.com <p>Nas ciências sociais uma obra clássica é uma referência para as gerações futuras de especialistas que usufruem de suas contribuições teóricas, conceituais, analíticas e metodológicas no desenvolvimento de novas pesquisas e permanente aperfeiçoamento do conhecimento. Entre os clássicos da sociologia, em particular os teóricos da fase de surgimento desta ciência social, o pensamento sociológico de Augusto Comte é considerado de menor relevância comparado a Karl Marx, Emile Durkheim e Max Weber. Todavia, ao analisar a trajetória intelectual de Augusto Comte este artigo sustenta que suas teorias e análises foram fundamentais para a constituição e o desenvolvimento ulterior da sociologia. </p> <p>&nbsp;</p> 2021-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15757 Relações internacionais EUA-Colômbia: o caso do Plan Colombia 2021-10-20T15:56:01-03:00 Giovana Eloá Mantovani Mulza gio_mantovani@hotmail.com <p>Na segunda metade do século XX, o Estado colombiano preocupava-se em conter a insurgência das guerrilhas, propiciar a paz interna e reestruturar seu poder. O enfraquecimento estatal, maximizado pelo narcotráfico conduzido por grupos guerrilheiros e paramilitares, suscitou discussões acerca da instauração de um plano de segurança envolvendo os Estados Unidos e a Colômbia, intitulado como Plan Colombia em 1999. A política estadunidense de Bill Clinton, inserida em uma conjuntura de guerra aos ilícitos, visou interromper a institucionalização da violência no Estado colombiano, bem como conter os impactos da comercialização de drogas nos territórios adjacentes. Os investimentos majoritários foram provenientes do governo norte-americano, os quais permaneceriam maximizados em função dos episódios de 2001 – quando a “guerra ao terrorismo” converteu o plano como uma luta contra o narcoterrorismo. O presente artigo visa analisar o Plan Colombia na dinâmica das Relações Internacionais entre os EUA e a América Latina.</p> 2021-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15803 Desenvolvimento e influência do método montessoriano no ensino 2021-11-04T18:09:13-03:00 Maria Inês Batista Campos maricamp@usp.br Giovana Naime de Paula Xavier gionaime@usp.br <p>Neste artigo, o objetivo é discutir a importância do método de observação para o desenvolvimento infantil de Maria Montessori no âmbito da educação. Partindo do eixo comparativo entre a biografia da médica e pedagoga e suas teorias em torno do desenvolvimento das crianças, buscou-se considerar seus experimentos na <em>Casa dei Bambini</em>. O foco é recuperar as inovações do método montessoriano, destacando a transformação do ensino da criança, respeitando suas fases evolutivas, o que tornou a sua teoria presente até os dias atuais, com a aprendizagem colaborativa e as escolas montessorianas ao redor do mundo. O resultado desta pesquisa mostra o cunho social das transformações feitas pela pesquisadora italiana, cuja vida foi consagrada a ensinar crianças deficientes e de baixa renda.</p> <p>&nbsp;</p> 2021-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15345 O Cabo, o Capitão e o Capital 2021-08-03T10:55:32-03:00 Aluizio Alves Filho aluizio.alves@uol.com.br 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15875 CEDEM em Pesquisas 2021-11-18T19:10:09-03:00 Maria Ribeiro do Valle maria.valle@unesp.br <p>O Dossiê que ora apresentamos busca demonstrar a importância do <strong>CEDEM </strong>(Centro de Documentação e Memória) da UNESP, que vem resistindo a essa conjuntura repressiva, sendo um guardião da memória. Seus eixos fundamentais são a memória da Universidade, particularmente a da UNESP, e a dos movimentos sociais e políticos.</p> 2021-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15870 Calar hoje é ser cúmplice: Maria Lacerda de Moura 2021-11-18T18:36:03-03:00 Tatiana Ranzani Maurano tatiana.ranzani@unesp.br Glaucia Uliana Pinto glauciauliana@gmail.com Anna Maria Lunardi Padilha annamlpadilha@gmail.com <p>O objetivo deste artigo é dar a conhecer algumas reflexões que permearam uma pesquisa de mestrado em educação e que compreendeu o esforço de fazer uma Análise de Configuração Textual (Mortatti, 2000) do segundo livro de Maria Lacerda de Moura (1887-1945), <em>Renovação</em> (1919). Apresentamos o instrumento metodológico utilizado como procedimento para historicizar a autora e suas contribuições para pensar questões de gênero e concluímos que a dominação patriarcal e as desigualdades de gênero perpassam gerações, incitando-nos a seu enfrentamento.</p> 2021-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15871 Clóvis Moura: sociabilidade e formação intelectual (1940-1950) 2021-11-18T18:42:38-03:00 Gabriel dos Santos Rocha gabriel.rocha@usp.br <p>Neste artigo analisaremos o percurso de Clóvis Moura (1925-2003) em seus anos de formação intelectual e política, a saber: a juventude em Salvador e Juazeiro da Bahia nos anos 1940. Trata-se de uma etapa, da trajetória do autor, que antecede sua consagração como historiador e sociólogo marxista dedicado às insurreições negras no Brasil escravista e à luta antirracismo e anticapitalismo no pós-abolição. Abordaremos um período no qual a literatura e atividades culturais na esfera do então Partido Comunista do Brasil (PCB) são elementos de grande relevância, ou mesmo centrais, na vida social de Moura, embora a História e a Sociologia já apareçam como temas de seu interesse. As referências intelectuais e políticas presentes na correspondência do autor no referido período nos informam sobre suas escolhas, revelam elementos de seu ambiente social, e nos permitem compreender melhor o processo de sua produção nos anos posteriores.</p> 2021-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15872 O departamento do patrimônio histórico de São Paulo na administração de Luiza Erundina: questões conceituais 2021-11-18T18:50:56-03:00 Sergio Ricardo Retroz sretroz@yahoo.com.br <p>O Departamento do Patrimônio Histórico (DPH), órgão do município de São Paulo ligado à Secretaria Municipal de Cultura (SMC), desenvolveu sua atividade de preservação patrimonial parcialmente ligada ao conceito de patrimônio ambiental urbano. Durante a administração municipal de Luiza Erundina, a SMC, confiada à Marilena Chauí, passou a trabalhar com o conceito de cidadania cultural. O DPH, naqueles anos sob a direção de Déa Ribeiro Fenelon, passou a conciliar o conceito de patrimônio ambiental urbano com aquele de cidadania cultural, o que proporcionou um campo fértil de trabalho e de desenvolvimento conceitual do patrimônio.</p> 2021-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15873 1968 - 1978: o movimento estudantil como novo personagem? 2021-11-18T18:55:42-03:00 Pablo Emanuel Romero Almada pablo.almada@unesp.br <p>O artigo analisa as retomadas das mobilizações do movimento estudantil na década de 1970, com especial atenção a reconstrução institucional da União Nacional dos Estudantes (UNE), seus episódios de mobilização e repressão, como a invasão da PUC-SP em 1977. Questiona-se, a partir da concepção de 'novos personagens' proveniente da obra de Eder Sader, a pertinência do processo de reorganização estudantil, dado a perseguição e o silenciamento de suas ações, no interior dessa matriz teórica. Através da metodologia da sociologia histórica e da análise documental, conclui-se que, na cidade de São Paulo, a relação do movimento estudantil com os setores progressistas da Igreja Católica, em especial na figura de D. Paulo Evaristo Arns, é fundamental para a compreensão de seu avanço organizativo e da construção de mobilizações em prol dos direitos humanos.</p> 2021-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15874 As Ligas Camponesas do PCB: a trajetória de um debate (1926-1945) 2021-11-18T19:03:40-03:00 Leonardo Soares dos Santos leossga@gmail.com <p>Este artigo trata das primeiras discussões e registros a respeito das Ligas nas reflexões que o Partido desenvolvia em torno da Questão Agrária, destacando a importância da análise dos eventos internacionais referentes a essa temática por parte dos comunistas. É na segunda metade dos anos 1920 que surge o debate em torno do termo Liga Camponesa como forma de organização de trabalhadores do meio rural. E esse debate seguiria pelos anos 1930, com as organizações pensadas como instrumentos de mobilização e organização de “camponeses” com o claro intuito de efetivar uma insurreição armada visando a tomada de poder.</p> 2021-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas