Revista Sem Aspas https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas <p>A <strong>Revista Sem Aspas <em>(Sem Aspas Journal) </em></strong>é uma importante iniciativa dos discentes e docentes do curso de Ciências Sociais da Faculdade de Ciências e Letras (UNESP, campus de Araraquara). A sua primeira publicação impressa foi divulgada no primeiro semestre de 2012. Em 2017, a sua publicação tornou-se periódica eletrônica online ao ingressar na Plataforma SEER/OJS.</p> <p>A revista é publicada semestralmente com os lançamentos das edições previstos para junho e dezembro. Nessa revista, são valorizados os trabalhos acadêmicos nas disciplinas ministradas, na iniciação científica, nos trabalhos de conclusão de curso e nos programas de pós-graduação.</p> <p>A <strong>Revista Sem Aspas</strong> é espaço primordial para a divulgação dos trabalhos de graduação e pós-graduação da Faculdade de Ciências e Letras e de outras instituições de ensino superior nacional e internacional. O Conselho Editorial e Científico da revista aceita para avaliação trabalhos oriundos de pesquisas efetivadas no âmbito da Antropologia, Ciência Política e Sociologia. Os artigos sobre cultura e educação, entre outros, devem estar relacionados a uma daquelas três áreas tronco das Ciências Sociais.</p> <p>É contínuo o fluxo de avaliação dos artigos enviados à revista. O periódico está indexado nas bases de dados <em>Google Scholar</em>, <em>Livre (Periódicos de Livre Acesso)</em>, <em>Diadorim</em>,<em> JURN</em>, <em> Sumários.org</em>,<em> Portal de Periódicos CAPES</em>, <em>BASE (Bielefeld Academic Search Engine)</em>, <em>LATINDEX </em>e <em>ClustrMaps</em>. <em> </em>É filiado à <em>Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC)</em><em> </em>e identificado pelo prefixo DOI (Digital Object Identifier).</p> <p>Em 2021, a <strong>Revista Sem Aspas </strong>é periódico de Publicação Contínua..</p> pt-BR Os manuscritos aceitos e publicados são de propriedade da <em><strong>Sem Aspas</strong></em>. Os artigos publicados e as referências citadas na revista <em><strong>Sem Aspas</strong></em> são de inteira responsabilidade de seus autores. semaspas2017fclar@gmail.com (Carlos Henrique Gileno) andersoncruz.unesp@gmail.com (José Anderson Santos Cruz) Mon, 01 Mar 2021 00:00:00 -0300 OJS 3.3.0.3 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Editorial Revista Sem Aspas, v. 9, n. 2, jul./dez., 2020 https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15071 <p>Neste número da <strong>Revista Sem Aspas</strong>, as contribuições de pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP –-São Paulo – Brasil), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG – São Paulo – Brasil), da Universidade de Brasília (UnB – Brasília – DF – Brasil) e da Universidade Estadual Paulista (UNESP – São Paulo – Brasil) disponibilizam aos leitores reflexões teóricas concernentes aos seguintes temas: literatura e ciências sociais, educação democrática, antropologia visual, etnomusicologia, teoria crítica, estado social e penal, famílias políticas e o parlamento brasileiro.</p> Carlos Henrique Gileno Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas (Sem Aspas Journal) https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/15071 Mon, 01 Mar 2021 00:00:00 -0300 Literatura e análise social: morte e vida severina como referência de interpretação sociológica https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/13662 <p class="western">O presente artigo pretende abordar a relação entre a Literatura e as Ciências Sociais, tendo como base os pensamentos de Gildo Marçal Brandão e Antonio Candido, mostrando como o texto literário contribui para construção do pensamento científico em relação a análise social. Para exemplificar a relevância e tornar a discussão inteligível, este artigo buscou como referência o poema Morte e vida Severina e mostra como a narrativa literária é relevante diante da interpretação da realidade social, mesmo que ela não tenha o rigor do método científico.</p> Thiago Rodrigues Costa Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/13662 Mon, 01 Mar 2021 00:00:00 -0300 A experiência democrática de Anísio Teixeira: o projeto do Centro Educacional Carneiro Ribeiro https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/14653 <p>Anísio Teixeira faz parte do grupo de educadores brasileiros que se propuseram a pensar a educação no Brasil e a praticá-la em sua vida pública. Em contato com a filosofia pedagógica de John Dewey, Anísio baseou seu pensamento e expandiu-o, adaptando-o para a realidade e necessidades da sociedade brasileira. O presente artigo tem a finalidade de analisar a criação de um dos seus projetos, o Centro Educacional Carneiro Ribeiro, sob a ótica da democracia presente no pensamento deweyano e anisiano. Para isso, se faz uma breve passagem pela pedagogia de Dewey, adentrando em sua concepção de democracia e como ela influencia sua visão pedagógica e, a partir daí, se compara com os objetivos pretendidos por Anísio com a criação do Centro em bairro operário, de Salvador, no fim da década de 40.</p> Lucas Silva Teixeira Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas (Sem Aspas Journal) https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/14653 Mon, 01 Mar 2021 00:00:00 -0300 O cinema etnográfico de Jean Rouch https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/14544 <p>Jean Rouch desenvolveu em sua obra fílmico-etnográfica um novo modo de se fazer cinema e antropologia, fornecendo possibilidades para ambos os campos. Este artigo busca, através de um estudo em antropologia visual, apresentar os modos como os filmes documentários de Robert Flaherty e Dziga Vertov influenciaram o trabalho de Jean Rouch, além de demonstrar as principais características e filmes de Jean Rouch e os conceitos desenvolvidos em sua obra. Portanto, este trabalho tem a intenção de ser uma introdução ao cinema etnográfico rouchiano, de modo a possibilitar um primeiro contato com a obra deste antropólogo-cineasta.</p> Maurício Miotti Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas (Sem Aspas Journal) https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/14544 Mon, 01 Mar 2021 00:00:00 -0300 O circuito na etnomusicologia urbana https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/14706 <p>O estudo antropológico na cena urbana possui peculiaridades em relação aos estudos realizados em comunidades tradicionais. Na paisagem urbana os grupos se inserem em contextos mais amplos dentro de redes complexas com inúmeras interações e significados. José Guilherme C. Magnani (2005) buscou uma forma de análise em que considera os atores sociais com suas especificidades e o espaço no qual atuam, sendo este último produto e fator determinante da prática social, e não simples cenário. Magnani formulou categorias de análise a partir dessa ideia de se considerar o espaço como elemento passível de estudo. Neste trabalho buscamos uma análise das contribuições metodológicas que a utilização do conceito de circuito pode trazer à pesquisa etnomusicológica urbana, especificamente no estudo de contextos juvenis que envolvam a música popular.</p> Nelson Souza Soares Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas (Sem Aspas Journal) https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/14706 Mon, 01 Mar 2021 00:00:00 -0300 Axel Honneth e Nancy Fraser: dilemas entre o reconhecimento e a redistribuição https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/14695 <p>O artigo objetiva situar o debate inserido no campo teórico da Teoria Crítica entre Axel Honneth e Nancy Fraser, tendo em vista suas principais publicações na década de 1990. Desde o modelo crítico formulado por Jürgen Habermas, a Teoria Crítica passou a dar uma ênfase maior às questões envolvendo a teoria política normativa, com foco nos novos movimentos sociais que surgiram após o maio de 1968. Nesse sentido, Honneth e Fraser apresentam novas contribuições para esta discussão, com vista à formulação de novas propostas normativas. Desse modo, a partir de uma análise qualitativa bibliográfica dos textos propostos, centraremos a exposição em torno dos conceitos de reconhecimento e redistribuição a fim de compreender a importância das principais questões postas pelos autores.</p> Pedro Luis Panigassi Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas (Sem Aspas Journal) https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/14695 Mon, 01 Mar 2021 00:00:00 -0300 A metamorfose do estado: a transição da lógica social para a penal em Loïc Wacquant https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/14500 <p>O presente artigo tem por objetivo discorrer sobre o declínio do Estado-Providência e a emergência do Estado Penal a partir da revisão bibliográfica da tese desenvolvida por Loïc Wacquant (2001; 2003; 2008; 2015). Para tanto, primeiramente, apresentamos as inspirações teóricas na elaboração dessa tese central, que tem na sociologia relacional de Pierre Bourdieu sua origem; em seguida, contextualizamos o processo de metamorfose que teria ocorrido a partir de meados dos anos 1970 do século XX, marcado como uma ‘grande transformação’ nas estruturas do Estado-Providência (<em>Welfare State</em>), que vê sua lógica social ser substituída pela consolidação da lógica penal, caracterizada pela criminalização da pobreza e do encarceramento em massa.</p> Paulo José de Carvalho Moura, Mateus Tobias Vieira Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas (Sem Aspas Journal) https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/14500 Mon, 01 Mar 2021 00:00:00 -0300 Dinastias políticas no parlamento brasileiro e o seu perfil ideológico: uma análise da 55ª legislatura https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/14634 <p>O Brasil é uma República de dinastias políticas, visto que se constata a presença dessas famílias em todas as esferas do poder público dos períodos da Colônia, Império, República e na contemporaneidade. A pesquisa procurou investigar a relação direta entre a ascensão do conservadorismo brasileiro e o aumento das dinastias políticas na Câmara dos Deputados. Para isto, foi necessário traçar a trajetória biográfica de todos os 513 deputados e compreender a lógica específica da ação dos deputados pertencentes a dinastias políticas. O propósito foi verificar em qual espectro político se encontram estes referidos parlamentares.</p> João Roberto dos Reis de Souza Copyright (c) 2021 Revista Sem Aspas (Sem Aspas Journal) https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/14634 Mon, 01 Mar 2021 00:00:00 -0300