Uma análise comparativa do discurso científico-político-empresarial no Brasil e na Rússia

Autores

  • Maria Glushkova Universidade de São Paulo (USP), Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, São Paulo - São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-1811-1

Palavras-chave:

Análise do discurso, Discurso científico-político-empresarial, Discurso científico tradicional, Comparação de discursos,

Resumo

O objetivo desse artigo é descrever e analisar um tipo de discurso relativamente jovem: o discurso científico-político-empresarial, assim como mostrar exemplos dele em dois países, Brasil e Rússia. O artigo aborda o fenômeno do diálogo do discurso científico, na sociedade contemporânea, com outras esferas da atividade humana – a da política e a dos negócios, analisando assuntos pautados em dois fóruns de desenvolvimento econômico (em São Paulo e São Petersburgo). A pesquisa apoia-se nas ideias bakhtinianas sobre o diálogo e na análise discursiva e comparativa realizada pelo grupo CLESTHIA axe sens et discours da Université Sorbonne Nouvelle, em Paris. Um dos conceitos desenvolvidos por este grupo é o tertium comparationis (ou elemento de comparação), que é usado na análise deste trabalho. Os resultados apontam para a apropriação, por parte do discurso dos negócios, da autoridade conferida à ciência para validar práticas empresariais e, também, para a semelhança ideológica, fruto das relações produtivas globalizadas, que se estabeleceram nos dois países.

Biografia do Autor

Maria Glushkova, Universidade de São Paulo (USP), Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, São Paulo - São Paulo

Possui graduação em Língua russa para estrangeiros pela Universidade Estatal de São Petersburgo СПбГУ (2007), mestrado em Língua Russa para Estrangeiros pela Universidade Estatal de São Petersburgo СПбГУ (2009) e doutorado em Língua Russa pelo Instituto Estatal da Lingua Russa Pushkin (Moscou, 2013). Efetuando o Pós-Doutorado em Língua Portuguesa na Universidade de São Paulo (USP), Brasil. Bolsista da fundação FAPESP. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Análise do discurso. Pesquisadora no Grupo de Pesquisa Diálogo (Universidade de São Paulo, USP). Supervisora de linha de pesquisa "Estudos de Estilística Discursiva e Funcional" no Grupo de Pesquisa em Linguagens Artísticas e Estilos Poéticos - LAESP (Universidade do Estado do Pará, UEP). Participante da Associação Russa das Pesquisas Retóricas na Instituto Estatal da Lingua Russa Pushkin desde 2013.

Publicado

13/11/2018

Edição

Seção

Artigos Originais