Os judeus sefarditas em Curaçao e seu papel na formação do Papiamentu

Shirley Freitas, Gabriel Antunes de Araujo, Manuele Bandeira

Resumo


Este estudo tem como objetivo analisar a participação dos judeus sefarditas na configuração linguística do papiamentu, considerando que esse papel tem sido negligenciado nos estudos sobre essa língua. No contexto linguístico, preces e epitáfios em português confirmam que esta era a língua usada por vários judeus sefarditas em Curaçao. Por outro lado, a análise de documentos do século XVIII revela que o papiamentu sefardita influenciou a variedade geral. Henriquez (1988, 1991) descreveu o vocabulário característico do papiamentu falado pelos judeus sefarditas. Adicionalmente, Martinus (1996) e Jacobs (2012) apresentam registros que podem apontar uma relação tripartide entre a Senegâmbia/Alta Guiné, Amsterdam e Curaçao através do comércio de escravos conduzido pelos judeus. Desse modo, este estudo pretende mostrar que os judeus tiveram um papel importante na sociedade curaçauense e contribuíram para a configuração do papiamentu. Aqui seguimos uma abordagem similar àquela defendida por Faraclas et al. (2014): uma convergência de elementos deve ser considerada ao estudar a formação dos crioulos atlânticos, sobretudo a atuação de falantes de diferentes línguas.


Palavras-chave


Judeus sefarditas; Papiamentu; Papel social e linguístico;

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.1590/1981-5794-1904-1

E-ISSN: 1981-5794