Seleção lexical e relações semânticas das co-ocorrências de gênero e sexualidade nos parâmetros curriculares nacionais

Autores

  • Viviane Cristina Vieira Universidade de Brasília (UnB), Programa de Pós-Graduação em Linguística, Campus Darcy Ribeiro, Brasília - DF - Brasil. http://orcid.org/0000-0003-4148-5414
  • Carolina Gonçalves Gonzalez Universidade de Brasília (UnB), Programa de Pós-Graduação em Linguística, Campus Darcy Ribeiro, Brasília - DF - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-1603-768X

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-1904-7

Palavras-chave:

Gênero, Sexualidade, Discurso pedagógico, Co-ocorrência, Seleção lexical, PCN,

Resumo

Serão apresentadas reflexões iniciais da pesquisa de doutorado Identidade de gênero no espaço escolar: possibilidades discursivas para superação da heteronormatividade, de Gonzalez (2017), desenvolvida no âmbito projeto “Corpos e identidades como práticas sociodiscursivas: estudos em Análise de Discurso Crítica”. Cumprindo nosso compromisso científico e político com a explanação crítica, em práticas sociais situadas, dos modos de agir e se relacionar (as inter-ações); construir sistemas de conhecimento (as representações) e, ainda, dos modos de ser e de identificar (as identificações) parcialmente (con)formadores de poderes-saberes-subjetividades em relações de gênero, discutimos aqui um aspecto do complexo processo social em curso que é a construção dos conceitos de “gênero social” e de “sexualidade” nos documentos político-pedagógicos nacionais, especificamente, aqui, nos Parâmetros Curriculares Nacionais. Concluímos que há atores como a família e a escola que são avaliados negativamente assim como a sexualidade e o gênero são tomados como um conceito único e indistinto, possuindo distintas relações com campos semânticos conceituais e co-ocorrências com termos que constroem suas redes semânticas de significados.

Publicado

15/04/2019

Edição

Seção

Artigos Originais