Expressões negativas na fala de uma criança brasileira e uma criança francesa: estudo de casos

Autores

  • Angelina Nunes de Vasconcelos Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Instituto de Psicologia, Maceió - AL - Brasil
  • Ester Scarpa Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas - SP - Brasil.
  • Christelle Dodane Université Paul Valéry, Montpellier 3. Sciences du Langage, Institut des Technosciences et de la Communication (I.T.I.C.). Laboratoire Praxiling, Montpellier - Paris - França

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-1909-5

Palavras-chave:

Aquisição da linguagem, Negação, Prosódia, Português, Francês,

Resumo

O trabalho é um estudo longitudinal de duas crianças, uma brasileira e uma francesa, e focaliza o desenvolvimento das expressões de negação na fala das duas. Objetiva mostrar que, no início, nas instâncias a que chamamos de “protonegações”, marcadas por gesto e vocalização, são indissociáveis e assumem sentido na interpretação do outro. As funções das primeiras partículas negativas produzidas pela criança foram construídas a partir do sistema de classificação sóciopragmática das negações desenvolvido por Beaupoil-Hourdel (2013). As seguintes categorias são consideradas: rejeição/recusa; expectativas insatisfeitas; ausência/desaparição; proibição/ comando; oposição/correção; rogativa negativa; negação epistêmica; negação funcional. Os resultados mostram que a rejeição/recusa é a primeira função a emergir na fala de ambas as crianças, ao passo que a ausência/desaparição é mais tardia. A complexificação progressiva das negações produzidas pelas duas crianças podem depender da inclusão de pronomes pessoais em seus enunciados, bem como da introdução de variações nas partículas negativas utilizadas. Por outro lado, ações e vocalizações infantis auxiliam na delimitação de um todo significativo, mesmo com um léxico bastante restrito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angelina Nunes de Vasconcelos, Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Instituto de Psicologia, Maceió - AL - Brasil

Docente. Instituto de Psicologia – IP, Campus A.C. Simões, Maceió, Alagoas, Brasil

Ester Scarpa, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas - SP - Brasil.

Professora titular aposentada do Departamento de Linguística, UNICAMP. Área de Aquisição da Linguagem

Christelle Dodane, Université Paul Valéry, Montpellier 3. Sciences du Langage, Institut des Technosciences et de la Communication (I.T.I.C.). Laboratoire Praxiling, Montpellier - Paris - França

Maître de Conférence. Institut de Technoscience  et de la Communication (I.T.I.C.), Department de Sciences du Langages. Laboratoire Praxiling.

Publicado

16/09/2019

Como Citar

NUNES DE VASCONCELOS, A.; SCARPA, E.; DODANE, C. Expressões negativas na fala de uma criança brasileira e uma criança francesa: estudo de casos. ALFA: Revista de Linguística, São Paulo, v. 63, n. 2, 2019. DOI: 10.1590/1981-5794-1909-5. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/alfa/article/view/10674. Acesso em: 28 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos Originais