Ideologias de gênero e ideologias de língua(gem) em páginas feministas do facebook

Autores

  • Fabiana Poças Biondo Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-1909-3

Palavras-chave:

Ideologias de gênero, Ideologias de linguagem, Ataque metapragmático, Conflito discursivo, Facebook,

Resumo

O trabalho tematiza a questão das relações entre ideologias de gênero e ideologias de língua(gem), de modo a problematizar a hipótese de convergências entre hegemonias linguísticas e a ordem hegemônica de gênero, fixada pela tradição etnocêntrica ocidental. A partir de exemplos de duas comunidades ativistas feministas da rede social Facebook, investigadas desde 2013 em um estudo etnográfico virtual, o trabalho focaliza a função metapragmática exercida por comentários de participantes dessas comunidades. Orienta-se pela compreensão da linguagem como ação social (BAUMAN; BRIGGS, 1990), pelos conceitos de “ideologia de linguagem” (WOOLARD, 1998), de “conflito discursivo” (BRIGGS, 1996) e de “ataque metapragmático” (JACQUEMET, 1994) e pela apreensão dos processos de construção de identidades em suas relações com as disputas de poder e controle na interação e no mundo social (SIGNORINI, 1998; MOITA LOPES, 2010). Nesses espaços-tempos, as hegemonias de gênero/sexualidade e as hegemonias linguísticas aparecem interligadas, atendendo aos propósitos de (des)credibilização de argumentos, (não) preservação da face e (re)orientação das interações. Isso ocorre sobretudo nas tentativas de normatização do uso da língua(gem), que invocam um modelo cultural escolarizado e estabelecem relação entre esse modelo e a capacidade dos sujeitos de compreensão das questões em discussão, sobre gênero e sexualidade.

Biografia do Autor

Fabiana Poças Biondo, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Doutora em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Mestra em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e Licenciada em Letras também pela UEM. Professora Adjunta da Faculdade de Artes, Letras e Comunicação (FAALC) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), em Campo Grande-MS, atuando nos Cursos de Letras, na Especialização em Linguística Aplicada e no Mestrado em Estudos de Linguagens. Coordena o grupo de pesquisas CNPq Práticas de letramento multi/hipermidiáticas (UFMS). Tem experiência na área de Linguística Aplicada, sobretudo nos seguintes temas: letramentos; linguagens e tecnologias; linguagens e identidade; letramento acadêmico.

Publicado

16/09/2019

Edição

Seção

Artigos Originais