O “Vocabulario Portuguez, e Latino”, e Brasílico, de Raphael Bluteau: Análise dos brasileirismos ameríndios de base Tupí

Autores

  • Jorge Domingues Lopes Universidade Federal do Pará (UFPA), Faculdade de Linguagem e Língua Portuguesa, Cametá – Pará https://orcid.org/0000-0003-2211-8029
  • Ana Suelly Arruda Câmara Cabral Universidade de Brasília (UnB), Instituto de Letras, Brasília – Distrito Federal

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-1811-4

Palavras-chave:

Vocabulario Portuguez, e Latino, Bluteau, Brasileirismos, Tupí Antigo,

Resumo

Trata-se de um breve estudo dos brasileirismos ameríndios de base Tupí, língua indígena brasileira, presentes no Vocabulario Portuguez e Latino, de Raphael Bluteau, obra publicada em oito volumes com dois suplementos, no início do século XVIII, em Portugal. Tais brasileirismos, assim classificados no interior de seus respectivos verbetes, são inventariados e analisados caso a caso em uma perspectiva etimológica, levando em consideração, inclusive, as possíveis fontes que subsidiaram a feitura desse material, assim como são analisados os elementos lexicográficos que compõem as respectivas microestruturas onde ocorrem tais vocábulos, buscando evidenciar suas particularidades léxico-estruturais. O estudo apresenta, ainda, uma síntese sobre os principais campos semânticos (dentre os quais foi possível identificar os campos alimento, animal, corpo, espaço, etnônimo, objeto, qualidade, som, substância, título, vegetal) desses vocábulos e propõe uma sistematização, sob a forma de um glossário, ordenado alfabeticamente, de todos os dados inventariados com a respectiva etmologia, quando possível.

Biografia do Autor

Jorge Domingues Lopes, Universidade Federal do Pará (UFPA), Faculdade de Linguagem e Língua Portuguesa, Cametá – Pará

Doutor em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade de Brasília. Mestre em Letras pela Universidade Federal do Pará e graduado em Licenciatura Plenas em Letras com habilitações em Língua Portuguesa e Língua Francesa pela Universidade Federal do Pará. Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal do Pará, lotado no Campus Universitário do Tocantins/Cametá.

Ana Suelly Arruda Câmara Cabral, Universidade de Brasília (UnB), Instituto de Letras, Brasília – Distrito Federal

Doutora em Linguística. Professora Associada da Universidade de Brasília, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Linguística. Coordenadora do Laboratório de Línguas e Literaturas Indígenas da UnB

Publicado

13/11/2018

Edição

Seção

Artigos Originais