Discursos de resistência: do paratexto ao texto. Ou vice-versa?

Autores

  • Beth Brait Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem e Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária. São Paulo – SP – Brasil https://orcid.org/0000-0002-1421-0848

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-1909-1

Palavras-chave:

Enunciados de resistência, Paratexto, Estilística discursiva, Heterodiscurso, Prosa brasileira, Bernardo Kucinski,

Resumo

O objetivo desta pesquisa é discutir estratégias de discursos de resistência que tomam como objeto de enfrentamento à ditadura militar vigente no Brasil no período compreendido entre as décadas 1960 e 1980, cujas sequelas se fazem sentir até hoje. Dentre esses discursos, que não cessam de emergir em diversas esferas, por meio de diferentes gêneros, o discurso literário será entendido como um dos que, mobilizando memória individual e coletiva, pela via de documentos e/ou relatos, procura desacobertar e fazer conhecer os efeitos devastadores dos anos de chumbo. Com base em fundamentação teórica oferecida pela perspectiva dialógica do discurso, as narrativas K. Relato de uma busca (KUCINSKI, 2012) e Os visitantes (KUCINSKI, 2016b), do jornalista e escritor Bernardo Kucinski, são consideradas como sequência discursiva articulada, na medida em que a segunda retoma a primeira, instaura uma interação polêmica e possibilita a observação dos valores em tensão que organizam o todo e delineiam faces de um projeto discursivo e do sujeito que o enuncia. Para efeito deste artigo, é destacada a relação dialógica estabelecida entre textos e paratextos, uma das estratégias do discurso literário de resistência que, pela instauração de vozes, busca respostas para acontecimentos escamoteados e para formas possíveis de presentificá-los pela linguagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beth Brait, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem e Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária. São Paulo – SP – Brasil

Doutora e Livre-Docente em Linguística pela USP

Atuação:

Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes

Departamento de Linguística

Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística aplicada e Estudos da Linguagem

Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Publicado

16/09/2019

Como Citar

BRAIT, B. Discursos de resistência: do paratexto ao texto. Ou vice-versa?. ALFA: Revista de Linguística, São Paulo, v. 63, n. 2, 2019. DOI: 10.1590/1981-5794-1909-1. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/alfa/article/view/11452. Acesso em: 23 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais