Processos de nasalização em lung’ie

Autores

  • Ana Lívia Agostinho Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Centro de Comunicação e Expressão. Florianópolis - SC http://orcid.org/0000-0002-2395-4961
  • Amanda Macedo Balduino Universidade de São Paulo (USP), Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. São Paulo - SP - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-1062-973X
  • Gabriel Antunes de Araujo Universidade de Macau (UM), Faculdade de Letras. RAE Macau - China. Universidade de São Paulo (USP), Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/CNPq. São Paulo - SP - Brasil. http://orcid.org/0000-0001-7337-3391

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-e11574

Palavras-chave:

Nasalização, Lung’Ie, Suprassegmentos, Acento,

Resumo

Este artigo descreve e analisa a nasalidade vocálica produzida por coda e onset nasal em lung’Ie, língua crioula falada em São Tomé e Príncipe. Assim, observamos o comportamento fonotático da língua, investigando a aplicação dos processos de nasalização conforme o acento lexical e a possibilidade de ressilabificação dos segmentos. Ademais, através de um teste perceptivo, visamos identificar o modo que a nasalidade engatilhada por coda é concebida em lung’Ie. Nesse caso, os resultados indicam que, com a exclusão da consoante em onset da sílaba seguinte à sílaba que continha nasalização, os falantes compreendiam o apêndice nasal como uma consoante plena [n] ressilabificada na posição de onset nasal, reforçando, portanto, a interpretação bifonêmica da nasalidade no lung’Ie (AGOSTINHO, 2015). A análise fonotática, por sua vez, indica que o acento é primordial para o engatilhamento da nasalização a partir de onset silábico, ao passo que a nasalização em coda pode ocorrer independentemente da maior proeminência lexical envolvida. O acento como fator importante na concretização deste processo sugere a existência de um sistema suprassegmental misto em lung’Ie, constituído por tom e acento, sendo o acento a categoria suprassegmental mais importante (AGOSTINHO, 2015).

Publicado

13/04/2020

Edição

Seção

Artigos Originais