Dicionário terminológico bilíngue de contratos de locação de imóveis: elaboração de microestrutura voltada aos tradutores

Autores

  • Karina Rodrigues Universidade Estadual Paulista (UNESP). Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas. São José do Rio Preto - SP - Brasil.
  • Lidia Almeida Barros Universidade Estadual Paulista (UNESP). Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas. São José do Rio Preto - SP - Brasil. Departamento de Letras Modernas. http://orcid.org/0000-0001-8944-4895

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-1911-6

Palavras-chave:

Terminologia, Dicionário terminológico bilíngue, Microestrutura, Contratos de locação de imóveis,

Resumo

Apresentamos, nesse artigo, resultados obtidos em pesquisa sobre a Terminologia de contratos de locação de imóveis em âmbito português-francês, na qual elaboramos um dicionário terminológico bilíngue de termos do referido domínio. O objetivo principal dessa pesquisa é a realização de uma proposta de Dicionário Francês Português de Termos de Contratos de Locação de Imóveis (DFPCLI) voltado às necessidades específicas de tradutores e os resultados aqui demonstrados são referentes à microestrutura do dicionário. As necessidades dos tradutores foram observadas em Fromm (2007) e Xatara, Bevilacqua e Humblé (2011). A extração dos termos se deu a partir de corpus de contratos de locação de imóveis em francês e português e os dados terminológicos foram retirados de vasta bibliografia do domínio na França e no Brasil. O alinhamento teórico de nossa pesquisa é a Terminologia Descritiva, especialmente Cabré (1993, 1999), Faulstich (1995), Barros (2004), dentre outros. O DFPCLI pretende-se uma contribuição aos estudos terminológicos no Brasil e configura-se como uma ferramenta útil ao trabalho dos tradutores desses documentos no encontro das culturas brasileira e francesa.

Biografia do Autor

Karina Rodrigues, Universidade Estadual Paulista (UNESP). Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas. São José do Rio Preto - SP - Brasil.

Pós-Doutoranda na Universidade de São Paulo, Faculdade de Direito de Ribeirão Preto. Departamento de Direito. Área Sociologia do Direito.

Doutora pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, São José do Rio Preto.

Mestre pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, São José do Rio Preto.

Publicado

19/11/2019

Edição

Seção

Artigos Originais