Formações neológicas do português brasileiro contemporâneo com sufixo –aço

uma abordagem funcional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-e12308

Palavras-chave:

Linguística sistêmico-funcional, Sufixação, Neologismos

Resumo

À luz do aporte teórico da Linguística Sistêmico-Funcional (LSF), esta investigação visa, tomando como corpus de análise notícias de jornais e revistas digitais brasileiros publicados entre 2016 e 2018, refletir acerca do processo de formação de construções neológicas contemporâneas a partir do acréscimo do sufixo -aço a bases nominais, de origem portuguesa ou não. Tendo em vista esse propósito, fazemos primeiramente uma breve revisão bibliográfica com vistas a depreender o funcionamento e os valores semânticos atribuídos ao sufixo -aço em nossas gramáticas e em manuais linguísticos para, em seguida, verificar se os usos contemporâneos desse afixo são condizentes com os previstos nos compêndios especializados. A análise nos possibilitou depreender o funcionamento polissêmico desse afixo, bem como, em algumas situações, a sua metaforização decorrente da tensão estabelecida em diferentes estratos linguísticos, seja no plano da metafunção interpessoal, seja no da metafunção ideacional. Já no tocante ao plano da metafunção textual, propomos uma descrição do funcionamento na oração dos neologismos criados a partir do acréscimo de -aço a bases adjetivas e substantivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Magda Bahia Schlee, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Instituto de Letras. Rio de Janeiro – RJ - Brasil

Graduada em Letras pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Mestre em Letras (Letras Vernáculas) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e Doutora em Letras pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. É Professora Associada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, atuando nos cursos de graduação, Especialização e no Programa de Pós-Graduação stricto sensu, na área de Estudos de Língua. Tem experiência na área de Letras, com produções relacionadas aos seguintes temas: Linguística Sistêmico-Funcional, sintaxe, produção textual, ensino-aprendizagem de língua portuguesa. Integra o Grupo de pesquisa, Sistêmica, Ambiente e Linguagens (SAL) registrado no Cnpq e é líder do Grupo de Estudos em Sistêmica e Discurso (GESD).

Thaís de Araujo da Costa, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Instituto de Letras. Rio de Janeiro – RJ - Brasil

Graduada em Letras (Português/Literaturas) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Mestre em Língua Portuguesa pela mesma instituição. Doutora em Estudos da Linguagem pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Atualmente, é professora substituta de Língua Portuguesa na UERJ, faz pós-doutorado em História das Ideias Linguísticas na UFF e é pesquisadora colaboradora da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Tem experiência na área de Letras, com produções relacionadas aos seguintes temas: História das Ideias Linguísticas, Análise de Discurso e Linguística Sistêmico-Funcional.

Publicado

03/05/2021

Edição

Seção

Artigos Originais