Notas sobre uma possível teoria da revascularização discursiva

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-e13708

Palavras-chave:

vulnerabilidade social, discurso da web, ressignificação, revascularização

Resumo

Neste texto, com base nos trabalhos de Gayatri C. Spivak (2010 [1985]) acerca da possibilidade de os sujeitos subalternos falarem e serem ouvidos e de Marie-Anne Paveau (2019a, 2019b, 2020) no tocante à teoria da ressignificação discursiva, buscamos propor a categoria de revascularização discursiva. À luz desta categoria discursiva, cujo primeiro termo advém da medicina inicialmente, analisamos um pequeno conjunto de práticas discursivas engendradas por sujeitos em situação de vulnerabilidade social, que a partir de uma obstrução discursiva, de um problema, criam em suas redes sociais, percursos alternativos para a resolução/desobstrução de seus problemas. Os dados não são muito numerosos, mas a discussão empreendida a partir desses dados mostra-nos um caminho pertinente e relevante para essa categoria nos ajudar a refletir sobre a possibilidade de intervir e contribuir para a construção de uma sociedade mais decente (MARGALIT, 2007).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Leiser Baronas, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos - SP - Brasil

Professor no Departamento de Letras e no Programa de Pós-Graduação em Linguística da UFSCAR.

Julia Lourenço, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos - SP - Brasil

Mestra e Doutora em Linguística pela USP e Pós-doutoranda na UFSCar.

Publicado

14/02/2022

Como Citar

BARONAS, R. L.; LOURENÇO, J. . Notas sobre uma possível teoria da revascularização discursiva. ALFA: Revista de Linguística, São Paulo, v. 66, 2022. DOI: 10.1590/1981-5794-e13708. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/alfa/article/view/13708. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais