A língua espanhola no trabalho dos agentes de turismo

Autores

  • Luciana Maria Almeida de Freitas UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro/Rio de Janeiro - RJ

Palavras-chave:

Linguagem e trabalho, Dialogismo, Abordagem ergológica, Ensino de espanhol, Turismo,

Resumo

Este artigo, a partir da concepção dialógica de linguagem (BAKHTIN, 2003) e da abordagem ergológica (SCHWARTZ, 1997), apresenta uma análise do trabalho dos agentes de turismo com o objetivo de antecipar o que se pode ensinar em Língua Espanhola a trabalhadores da área. Como marco teórico e metodológico, propõe-se, em lugar do procedimento de análise de necessidades sugerido pela bibliografia sobre o ensino de línguas para fins específicos, a utilização de uma abordagem ergológica, que pressupõe conceitos e métodos de origem pluridisciplinar e tem por base uma preocupação ética e epistemológica que coloca os trabalhadores no centro da produção de conhecimento sobre o trabalho. A análise das situações de trabalho teve por base alguns procedimentos advindos da Análise Ergonômica do Trabalho. Os resultados indicam a pertinência de um programa de ensino de espanhol para agentes de turismo que desenvolva prioritariamente as competências escritas e leitoras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

18/05/2009

Como Citar

FREITAS, L. M. A. de. A língua espanhola no trabalho dos agentes de turismo. ALFA: Revista de Linguística, São Paulo, v. 49, n. 2, 2009. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/alfa/article/view/1403. Acesso em: 13 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais