O jogo na aula de língua estrangeira: espaço aberto para a manifestação do eu

Autores

  • Cecília Eller Rodrigues Nascimento UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas/Campinas - SP

Palavras-chave:

Aprendizagem, Língua estrangeira, Jogo, Identidade, Autêntico,

Resumo

O presente artigo investiga o papel do jogo no processo de aprendizagem de língua estrangeira, no tocante à relevância e à autenticidade. É feito um questionamento do conceito de autenticidade proposto pela abordagem comunicativista e das atividades de role play, tão difundidas dentro dessa perspectiva, nas quais o aluno precisa assumir o lugar de outro para falar na língua estrangeira. São feitas considerações sobre como o contato com uma língua estrangeira leva a um questionamento da própria identidade, uma vez que se entra em contato com uma nova maneira de pensar o mundo e a realidade, o que se marca por um estranhamento tanto do eu quanto do outro. A partir dessa perspectiva, apresenta-se o jogo como um agente catalisador para a introdução de um momento de verdadeira autenticidade, em que o aluno fala a partir da própria posição, não precisa fingir ser outro e se distanciar da própria realidade, se engaja numa atividade relevante e tem a oportunidade de se constituir enquanto sujeito na outra língua.

Downloads

Publicado

10/06/2009

Edição

Seção

Artigos Originais