Conspiração e demoção: mecanismos de simplicação da estrutura silábica

Autores

  • Dermeval da Hora UFPB - Universidade Federal da Paraíba/João Pessoa - PB
  • Rubens M. Lucena UFPB - Universidade Federal da Paraíba/João Pessoa - PB

Palavras-chave:

Teoria da Otimalidade, Conspiração, Demoção,

Resumo

Defende-se que alguns fenômenos sincrônicos da Língua Portuguesa, dentre eles a redução dos ditongos átonos finais, a monotongação dos ditongos crescentes orais e o apagamento da vibrante pós-vocálica em posição de coda, parecem caminhar na direção da simplificação da estrutura silábica da língua. Estes fenômenos, aparentemente diferentes entre si, demonstram possuir, no entanto, um traço em comum: em todos eles, a simplificação é resultado de um mesmo processo – a demoção da restrição de fidelidade MAX-IO. Para entender esta hipótese, porém, faz-se necessário um repasse do que vem a ser a idéia de conspiração e um entendimento de como a sílaba está estruturada nas línguas naturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

10/06/2009

Como Citar

HORA, D. da; LUCENA, R. M. Conspiração e demoção: mecanismos de simplicação da estrutura silábica. ALFA: Revista de Linguística, São Paulo, v. 52, n. 2, 2009. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/alfa/article/view/1505. Acesso em: 14 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais