A hipo e a hipersegmentação nos dados de aquisição de escrita: a influência da prosódia

Autores

  • Ana Paula Nobre da Cunha UFPel - Universidade Federal de Pelotas/Pelotas - RS
  • Ana Ruth Moresco Miranda UFPel - Universidade Federal de Pelotas/Pelotas - RS

Palavras-chave:

Aquisição da escrita, Fonologia prosódica, Hipossegmentação, Hipersegmentação,

Resumo

Neste artigo, são analisados dados relativos à segmentação não-convencional das palavras, os quais foram extraídos de produções escritas de crianças em fase inicial do processo de escolarização, já estudados por Cunha (2004). Esses dados são discutidos à luz da Fonologia Prosódica, conforme proposta por Nespor e Vogel (1994). Os resultados mostram que as hipossegmentações (falta de espaço entre fronteiras vocabulares) são preponderantemente influenciadas por constituintes mais altos da hierarquia, a saber, a palavra fonológica, a frase fonológica e a frase entonacional; enquanto as hipersegmentações (alocação de espaços dentro dos limites da palavra) sofrem a influência dos constituintes mais baixos da hierarquia, tais como a sílaba e o pé métrico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

03/07/2009

Como Citar

CUNHA, A. P. N. da; MIRANDA, A. R. M. A hipo e a hipersegmentação nos dados de aquisição de escrita: a influência da prosódia. ALFA: Revista de Linguística, São Paulo, v. 53, n. 1, 2009. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/alfa/article/view/1681. Acesso em: 16 jun. 2021.

Edição

Seção

Artigos Originais