Um panorama da semiótica Greimasiana

Autores

  • Ana Cristina Fricke Matte
  • Glaucia Muniz Proença Lara

Palavras-chave:

Semiótica, Enunciação, Expressão, Conteúdo, Narrativa, Estruturalismo

Resumo

O presente artigo busca dar uma visão geral da semiótica greimasiana (semiótica do discurso ou semiótica francesa), abordando questões relevantes para sua apreensão, tais como: o objeto dos estudos semióticos, a relação com o estruturalismo; a estrutura narrativa; a presença da enunciação no escopo da teoria; as várias semióticas; as paixões como limiar entre o contínuo e o descontínuo; a semiótica do mundo natural como viés para a compreensão de estudos sobre o contexto, a expressão e a percepção. A semiótica aqui abordada foi, desde o início, vista como uma disciplina em construção. Seu objeto, o texto, possui, por esse motivo, uma importância crucial para o avanço da própria teoria. As várias semióticas que ganharam corpo, sobretudo na França – como a musical, a da canção, a do texto literário, a visual ou plástica, a da dança etc. –, ao mesmo tempo em que compartilham a teoria em suas investidas analíticas, trazem de volta questionamentos e problematizações que impelem novos avanços teóricos. É no âmbito desse processo que se procura adotar uma “visada crítica” sobre a teoria, tendo como interlocutores não apenas semioticistas, mas também leitores interessados em geral.

Downloads

Publicado

02/12/2009

Edição

Seção

Artigos Originais