Descrição das línguas sinalizadas: a questão da transcrição dos dados

Autores

  • Leland Mccleary USP – Universidade de São Paulo / São Paulo – SP
  • Evani Viotti USP – Universidade de São Paulo / São Paulo – SP
  • Tarcísio de Arantes Leite UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina / Florianópolis – SC

Palavras-chave:

Descrição linguística, Línguas de sinais, Transcrição de dados, Multimodalidade, ELAN, Corpora,

Resumo

A questão da transcrição, padronização e informatização de dados de língua em uso natural tem recebido grande atenção dos linguistas. No caso de línguas sinalizadas, essa questão ganha uma nova dimensão, na medida em que não existe um sistema de escrita amplamente aceito para essas línguas. O objetivo deste artigo é de apresentar uma proposta de sistema de transcrição para corpora de discurso em língua de sinais, suficientemente detalhado e padronizado, de modo a possibilitar análises linguísticas de diversos níveis (fonológico, morfológico, sintático, semântico-pragmático, discursivo), bem como análises comparativas com outras línguas de sinais. Depois de uma experiência piloto feita por meio do uso de um editor de texto comum, passamos ao uso do software ELAN, do Max Planck Institute for Psycholinguistics, que possibilitou a sincronização da imagem do vídeo com a transcrição, viabilizando uma observação mais acurada dos sinais. Passamos, também, a analisar outras propostas de transcrição de línguas sinalizadas, para chegar a padronizar nosso sistema, de modo a possibilitar sua disponibilização, no futuro, para toda a comunidade de pesquisadores de línguas de sinais.

Downloads

Edição

Seção

Artigos Originais