Modalização: da língua ao discurso

Autores

  • José Luiz Fiorin

Palavras-chave:

Modalização, modalidade, paixões,

Resumo

A modalização tem o papel de exprimir a posição do enunciador em relação àquilo que diz. As modalidades são, então, definidas como predicados que sobredeterminam outros predicados. Como o inventário das modalidades nas línguas naturais é bastante confuso, porque os sentidos se superpõem, é preciso utilizar um procedimento hipotético-dedutivo, para estabelecer as modalidades de base, aquelas organizadas por procedimentos dedutivos independentemente dos lexemas modais das línguas naturais. Este trabalho, com base na Semiótica francesa, mostra os critérios para estabelecer as modalidades de base, verifica como elas se manifestam em português e analisa a modalização como procedimento discursivo, isto é, como o estabelecimento, no texto, de percursos modais, instituídos a partir de compatibilidades e incompatibilidades das modalidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

FIORIN, J. L. Modalização: da língua ao discurso. ALFA: Revista de Linguística, São Paulo, v. 44, 2001. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/alfa/article/view/4204. Acesso em: 21 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos Originais