Uma proposta de abordagem das relações semântico-cognitivas em processos de gramaticalização

Autores

  • Lúcia Regiane Lopes-Damasio UNESP – Universidade Estadual Paulista. Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas – Departamento de Estudos Linguísticos e Literários. São José do Rio Preto – São Paulo – Brasil

Palavras-chave:

Relações semântico-cognitivas, Gramaticalização, Mudança, Domínios cognitivos,

Resumo

Este estudo propõe uma abordagem específica da mudança semântico-cognitiva, em processos de gramaticalização, a partir da exploração de graus de não discretude conceitual e complexidade cognitiva crescente, conforme estudos de Kortmann (1997) a partir de subordinadores de base adverbial. O universo de investigação é constituído de textos medialmente escritos (editoriais, cartas e e-mails) e falados (amostras do Banco de Dados IBORUNA), representativos dos séculos XVIII a XXI. Os resultados mostram que, em relação aos padrões de usos juntivos de assim focalizados a partir de Halliday (1985), a saber, juntor coordenativo conclusivo (P assim Q), comparativos, conformativos (P assim como Q), temporal (Assim que Q, P) e contrastivo (P, mesmo assim Q), a análise das relações semântico-cognitivas no processo de GR de assim forneceu-nos uma escala crescente de complexidade cognitiva associada à discretude semântica e uma especificação das relações interoracionais desempenhadas por esses padrões. Os resultados dessa análise permitiram a proposta de uma relação tridimensional de derivação entre os domínios cognitivos, apontando Modo como a macrofunção mais produtiva nos dados.

Downloads

Edição

Seção

Artigos Originais