A fala do interior paulista no cenário da sociolinguística brasileira: panorama da concordância verbal e da alternância pronominal

Autores

  • Cássio Florêncio Rubio Universidade Estadual Paulista/SJRP
  • Sebastião Carlos Leite Gonçalves Unesp / São José do Rio Preto

Palavras-chave:

Português paulista, Concordância verbal, Alternância pronominal,

Resumo

Como parte das pesquisas sociolinguísticas desenvolvidas no interior do projeto ALIP (Amostra Linguística do Interior), privilegiamos, neste artigo, a apresentação de resultados gerais decorrentes da investigação de três fenômenos variáveis na fala do interior paulista: (i) a concordância verbal de primeira pessoa do plural; (ii) a concordância verbal de terceira pessoa do plural; (iii) a alternância pronominal entre as formas de codificação da primeira pessoa do discurso do plural nós e a gente. Assumindo os preceitos teórico-metodológicos da Sociolinguística laboviana, mostramos, por meio de comparações interdialetais, como tais fenômenos variáveis se inserem no cenário mais amplo da pesquisa sociolinguística sobre o português brasileiro. Os resultados permitem constatar aproximações e distanciamentos entre a fala do interior paulista e de outras variedades do português brasileiro, o que põe à mostra a importância da descrição de mais essa variedade, ainda pouco conhecida no cenário sociolinguístico brasileiro.

Biografia do Autor

Cássio Florêncio Rubio, Universidade Estadual Paulista/SJRP

Licenciado em Letras com habilitação em português e francês pelo Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas de São José do Rio Preto,  UNESP (2005), possui mestrado (2008) e doutorado (2012) pela Universidade Estadual Paulista de São José do Rio Preto. Atua como revisor de material didático do ensino básico da Rede Escolar SESI-SP e como docente da pós-graduação do Instituto Superior de Educação e Faculdade Ceres, de São José do Rio Preto.

Sebastião Carlos Leite Gonçalves, Unesp / São José do Rio Preto

Licenciado em Letras (Português/Inglês), pela UFMS (1994). Pela Universidade Estadual de Campinas, obteve o título de mestre em Lingüística, Área de Psicolingüística - Aquisição da Linguagem (1997), e o título de doutor em Lingüística, Área de Sociolingüística - Variação e Mudança Lingüística (2003). É Professor Assistente Doutor do Departamento de Estudos Lingüísticos e Literários da UNESP, Campus de São José do Rio Preto, ao qual se encontra vinculado desde 1997. Atua no ensino de graduação e de pós-graduação, foi Coordenador do Curso de Licenciatura em Letras (2003-2005), Chefe do Departamento de Estudos Lingüísticos e Literários (2007-2008) e, atualmente, cumpre novo mandato frente à Coordenação do de Curso de Licenciatura em Letras. É coordenador do Projeto ALIP (Amostra Lingüística do Interior Paulista), financiado pela FAPESP (2003-2007) e foi Presidente da Associação "Grupo de Estudos Lingüísticos do Estado de São Paulo" (GEL-Gestão 2007-2009). Tem experiência na área de Lingüística, com ênfase em Variação e Mudança Lingüística, atuando principalmente nos seguintes temas: gramaticalização, variação lingüística, censo lingüístico e funcionalismo. É co-autor do livro INTRODUÇÃO À GRAMATICALIZAÇÃO (2007, Parábola Editorial).

Downloads

Publicado

18/12/2012

Edição

Seção

Artigos Originais