Da classificação de obras lexicográficas e seus problemas: proposta de uma taxonomia

Autores

  • Félix Bugueño Miranda UFRGS

Palavras-chave:

Metalexicografia, Classificação, Taxonomia,

Resumo

Dentre os desafios pendentes da teoria metalexicográfica, um dos mais importantes é a geração de modelos de classificação de obras lexicográficas. Os modelos desenvolvidos até o presente momento obedecem a critérios impressionistas, funcionais ou linguísticos. O objetivo deste trabalho é apresentar um modelo de classificação de dicionários que integre dois critérios. Considerando que os dicionários são instrumentos linguísticos concebidos para um público-alvo determinado, uma proposta de classificação deveria levar em conta os critérios funcional e linguístico. No âmbito do critério funcional, estabelece-se uma distinção entre falantes nativos e falantes não nativos. No âmbito do critério linguístico, empregam-se parâmetros tais como o número de línguas, a oposição semasiologia/onomasiologia e uma concepção diassistêmica da linguagem. A proposta classificatória apresentada é do tipo taxonômico. Acredita-se que uma classificação taxonômica ofereça melhores resultados que uma proposta tipológica. É necessário salientar, no entanto, que ainda não é possível gerar uma classificação exaustiva de obras lexicográficas de validez universal.

Biografia do Autor

Félix Bugueño Miranda, UFRGS

Licenciado en Lengua y Literaturas Hispánicas, Universidad Católica de Valparaíso / Chile

Dr.Phil.Rom. Universität Heidelberg / Alemanha

Prof. Adjunto de Língua Espanhola, departamento de Línguas Modernas, Instituto de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre (RS)

Prof. de Lexicografia, Programa de Pós-Graduação em Letras, Instituto de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre (RS)

 

 

Downloads

Publicado

14/03/2014

Edição

Seção

Artigos Originais