Escrita infantil: a circulação da criança por representações sobre gêneros discursivos

Autores

  • Cristiane Carneiro Capristano UEM – Universidade Estadual de Maringá - Departamento de Teorias Linguísticas e Literárias. Maringá – PR – Brasil
  • Elaine Cristina Oliveira UFBA – Universidade Federal da Bahia. Instituto de Ciências da Saúde – Departamento de Fonoaudiologia. Salvador – BA – Brasil

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-1405-4

Palavras-chave:

Aquisição da escrita, Gêneros do discurso, Relações intergenéricas,

Resumo

O propósito deste artigo é o de refletir sobre a circulação imaginária das crianças por representações sobre gêneros discursivos. Tem-se como objetivo mais específico investigar como a circulação por essas representações mostra-se na projeção que a criança faz de um (ou mais) destinatário(s) para o (seu) enunciado. Para a realização deste estudo, assume-se o conceito de gênero do discurso como proposto por Bakhtin (2000). Na análise dos enunciados escritos infantis selecionados, privilegiou-se um traço, essencial e constitutivo, dessa definição de gênero: o fato de os tipos relativamente estáveis de enunciados terem, sempre, um direcionamento, um endereçamento (BAKHTIN, 2000). Partindo dos conceitos de endereçamento e de outro – este último segundo a proposta de Authier-Revuz (1982, 1990) –, supõe-se que, em enunciações escritas ou faladas, o sujeito precisa negociar com os outros (outros dizeres, outros registros, outros significantes e, também, outros destinatários) que o constituem e determinam a emergência dos enunciados que produz. A análise dos enunciados infantis permitiu observar dois fatos importantes e interligados: a não univocidade e a flutuação no endereçamento desses enunciados.

Biografia do Autor

Cristiane Carneiro Capristano, UEM – Universidade Estadual de Maringá - Departamento de Teorias Linguísticas e Literárias. Maringá – PR – Brasil

Universidade Estadual de Maringá – Departamento de Letras, Linguística.

Elaine Cristina Oliveira, UFBA – Universidade Federal da Bahia. Instituto de Ciências da Saúde – Departamento de Fonoaudiologia. Salvador – BA – Brasil

Instituto de Ciências da Saúde, Departamento de Fonoaudiologia

Downloads

Publicado

20/05/2014

Edição

Seção

Artigos Originais