Proposta de novos conceitos e uma nova notação na formulação de proposições e discussões etimológicas

Autores

  • Mário Eduardo Viaro USP – Universidade de São Paulo - Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas. São Paulo – SP
  • Aldo Luiz Bizzocchi USP – Universidade de São Paulo - Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas. São Paulo – SP

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-1612-6

Palavras-chave:

Etimologia, Lexicografia, Dicionários etimológicos, Proposições etimológicas, Discussão etimológica, Simbologia etimológica, Notação linguística,

Resumo

O presente artigo visa a apresentar a metodologia de trabalho e os principais postulados teóricos que norteiam a elaboração do DELPo (Dicionário Etimológico da Língua Portuguesa), a cargo do NEHiLP-USP (Núcleo de Apoio à Pesquisa em Etimologia e História da Língua Portuguesa da Universidade de São Paulo), visto tratar-se de projeto inovador tanto em seus aspectos teóricos quanto empírico-operacionais. Pretende-se aqui apresentar as inovações conceituais, notacionais e terminológicas propostas pelos autores, que embasam a elaboração do DELPo. Para tanto, baseamo-nos em referenciais teóricos sobre neologia (ALVES, 2007; BARBOSA, 1993, 1996), lexicogênese (BIZZOCCHI, 1998) e etimologia (VIARO, 2011), bem como propomos uma atualização na simbologia utilizada na formulação de proposições etimológicas, que ao mesmo tempo dirima ambiguidades e inconsistências da notação tradicional e dê conta das inovações conceituais aqui introduzidas. Pretende-se que tanto os processos etimológicos descritos quanto os símbolos a eles correspondentes se tornem padrão na pesquisa em etimologia e na lexicografia etimológica.

Publicado

07/12/2016

Edição

Seção

Artigos Originais