Discurso jornalístico e a suposta imparcialidade: os modos de apropriação do discurso de outrem como indicativos de posicionamentos ideológicos

Autores

  • Andre Cordeiro dos Santos UFAL – Universidade Federal de Alagoas. Faculdade de Letras. Maceió – Alagoas – Brasil. https://orcid.org/0000-0002-8760-192X
  • Siane Gois Cavalcanti Rodrigues UFPE – Universidade Federal de Pernambuco. Centro de Arte e Comunicação. Recife – Pernambuco – Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-1711-3

Palavras-chave:

Discurso Jornalístico, Apropriação do discurso de outrem, Posicionamentos sócio-ideológicos,

Resumo

Tomando parte na discussão que há no campo da teoria do jornalismo sobre a objetividade e a subjetividade, e falando do lugar da linguagem, neste trabalho, propomos que os modos de apropriação do discurso de outrem podem ser um meio à resolução desse impasse, pois levantamos a hipótese de que eles evidenciam posicionamentos sócio-ideológicos do sujeito-jornalista em relação ao objeto de enunciação. Para tanto, partimos da concepção de linguagem do chamado Círculo de Bakhtin e tomamos notícias dos dois jornais mais lidos do estado de Pernambuco, Diário de Pernambuco e Jornal do Commercio, respectivamente, sobre Eduardo Campos, candidato à presidência do Brasil em 2014. As análises feitas mostraram que os modos de apropriação do discurso de outrem podem servir a efeitos de sentidos diversos entre si e que, quando da apropriação do discurso de outrem, o sujeito-jornalista não cede lugar ao outro, mas, sim, fala junto com ele, evidenciando posicionamentos ideológicos por meio das notícias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andre Cordeiro dos Santos, UFAL – Universidade Federal de Alagoas. Faculdade de Letras. Maceió – Alagoas – Brasil.

Doutorando em Letras-linguística pela Universidade Federal de Alagoas. Mestre em Linguística pela Universidade federal de Pernambuco. Possui Graduação em Letras Português-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, na Unidade Acadêmica de Garanhuns. Interessa-se por temáticas ligadas ao ensino de língua, ao uso das Novas Tecnologias de Informação e à interação na perspectiva da análise/teoria dialógica do discurso.

 

Siane Gois Cavalcanti Rodrigues, UFPE – Universidade Federal de Pernambuco. Centro de Arte e Comunicação. Recife – Pernambuco – Brasil.

Professora da Graduação e dos Programas de Pós-Graduação em Letras pela Universidade Federal de Pernambuco

Publicado

19/12/2017

Como Citar

SANTOS, A. C. dos; RODRIGUES, S. G. C. Discurso jornalístico e a suposta imparcialidade: os modos de apropriação do discurso de outrem como indicativos de posicionamentos ideológicos. ALFA: Revista de Linguística, São Paulo, v. 61, n. 3, 2017. DOI: 10.1590/1981-5794-1711-3. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/alfa/article/view/8688. Acesso em: 19 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais