Clavis Sinica: breve história da longa batalha pelo sistema de escrita chinesa no Ocidente entre os séculos XVI e XIX

Autores

  • Cristiano Mahaut de Barros Barreto UFF – Universidade Federal Fluminense – Instituto de Letras – Niterói – RJ

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-1704-8

Palavras-chave:

História das Ideias Linguísticas, Chinês, Europa, Escrita,

Resumo

Este artigo tem por objetivo expor uma breve história das ideias na Europa, entre 1550 e 1900, sobre a língua falada e escrita na China. Seguindo o partido teórico do historicismo moderado de Sylvain Auroux (2004), sugerimos como fio condutor os discursos na disputa pela natureza da escrita chinesa: ideográfica ou fonográfica. Recusando-nos a tomar partido de uma ou outra alternativa, mostramos que este debate se desenvolve em torno de questões revisitadas ao longo destes mais de três séculos e que os estudos publicados pelos europeus encontram-se profundamente enraizados em seu contexto cultural, social e ideológico de produção. O status precário da escrita na história das ideias linguísticas se sobressai e aponta para o papel protagonista da escrita chinesa nas concepções de escrita desenvolvidas no ocidente, em particular sobre suas possibilidades representativas. Propomos, por fim, que os debates sobre o tema hoje reproduzem muitas das questões exploradas ao longo desta história, cuja resolução permanece ainda longe de um consenso.

Biografia do Autor

Cristiano Mahaut de Barros Barreto, UFF – Universidade Federal Fluminense – Instituto de Letras – Niterói – RJ

Graduado em Economia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1990), Mestrado (2011) e Doutorado (2015) na área de Estudos da Linguagem pela mesma universidade, atuando principalmente nos seguintes temas: semântica, estudos da escrita, história das ideias linguísticas, filosofia da linguagem, poesia chinesa, tradução de poesia e chinês. Atualmente fazendo estágio de pós-doutorado na Universidade Federal Fluminense com apoio de bolsa PDJ do CNPQ (2016-2017).

Publicado

02/05/2017

Edição

Seção

Artigos Originais