Dialética e poesia: uma leitura de Haroldo de Campos

Acácio Luiz Santos

Resumo


Este artigo investiga as três transformações dialéticas na obra poética de Haroldo de Campos no período 1949-1962.A primeira delas compreende desde Auto do possesso aos primeiros poemas publicados em Noigandres, e é marcada pela relevância do mito e da paidéia, enquanto atitudes oposicionistas emergem. A segunda delas compreende desde os primeiros poemas publicados em Noigandres aos poemas concretos, e é marcada pela busca do silêncio essencial e pela afirmação dos valores da linguagem vital, enquanto experiências radicais com a forma e os aspectos visuais emergem. Finalmente, a terceira delas compreende desde os poemas concretos a "Servidão de passagem", e é marcada pela visão crítica do real, enquanto aspectos discursivos e protestos dirigidos emergem. Destarte, todas estas transformações dialéticas provêm de uma tensão entre identidade e diferença, e o artigo procura contribuir para um conhecimento mais amplo da obra poética do autor.

Palavras-chave


Haroldo de Campos; Poesia concreta; Poesia brasileira; Vanguarda; Pós-Modernismo; Dialética e poesia; Haroldo de Campos; Concrete poetry; Brazilian poetry; Avant-garde; Post-Modernism; Dialectic and poetry

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 1981-7886
ISSN: 0101-3505