A lenda fechada em copas não-diz desdiz só dá voltas: superfície e enigma nas Galáxias de Haroldo de Campos

Marília Garcia

Resumo


Uma leitura das Galáxias de Haroldo de Campos, tendo em vista a mobilidade de seu texto e o modo de oscilação entre movimentos como seqüencialidade-ruptura. Análise do fragmento 47, passatempos e matatempos, que, a partir da utilização do enigma, faz desdobrar a narrativa.

Palavras-chave


Galáxias; Seqüencialidade; Enigma; Galáxias; Sequence; Enigma

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 1981-7886
ISSN: 0101-3505