Origo Vitae: um diálogo intertextual entre Haroldo de Campos e Gustave Courbet

Sérgio Roberto Massagli

Resumo


O presente trabalho busca fazer uma leitura comparativa de duas obras de dois artistas diferentes: a tela intitulada “A Origem do Mundo”, de Gustave Courbet, e o poema “Origo Vitae”, de Haroldo de Campos e, a partir dessa leitura, constatar como a fronteira entre o visível e o legível pode se diluir, e como, num processo de transcodificação, um estabelece com o outro um diálogo que, além de transpassar os códigos e épocas, produz novos sentidos e suscita uma discussão sobre o ato da leitura destes diferentes códigos.

Palavras-chave


Poesia; Pintura; Recepção; Intertextualidade; Poetry; Painting; Reading; Intertextuality

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 1981-7886
ISSN: 0101-3505