O sobrenatural reinventado: o neofantástico em O anjo e o resto de nós, de Leticia Wierzchowski

Autores

  • Kelio Junior Santana Borges UFG-Universidade Federal de Goiás. Faculdade de Letras – Goiânia, GO. http://orcid.org/0000-0001-6583-8179
  • Suzana Yolanda Lenhardt Machado Cánovas UFG-Universidade Federal de Goiás. Faculdade de Letras – Goiânia, GO.

Palavras-chave:

Literatura, Neofantástico, Leticia Wierzchowski, Sobrenatural, Jayme Alazraki,

Resumo

Matéria de importantes discussões teóricas, o sobrenatural é uma estratégia narrativa de grande valor para a carpintaria literária tanto do passado quanto do presente. Uma de suas vertentes mais famosas, chamada de fantástico, foi amplamente estudada por mais de um pesquisador, mas recebeu um tratamento teórico sistemático com Tzvetan Todorov. Entretanto o sobrenatural das narrativas fantásticas tradicionais já não é o mesmo, o século XX alterou profundamente traços do gênero fantástico. Este trabalho tem como objetivo analisar o livro O anjo e o resto de nós, de Letícia Wierzchowski, explorando nele traços que demostram uma evolução no interior da manifestação sobrenatural. Nessa obra, as principais marcas do antigo gênero encontram-se subvertidas, distanciando-se muito dos postulados todorovianos e se aproximando daquilo que é chamado de “neofantástico”, termo cunhado por Jayme Alazraki. Tencionamos expor as principais marcas de diferenciação entre fantástico e neofantástico, além buscar explicitar com que originalidade tais transformações são exploradas no romance em questão.

Biografia do Autor

Kelio Junior Santana Borges, UFG-Universidade Federal de Goiás. Faculdade de Letras – Goiânia, GO.

Professor de Língua Portuguesa no Instituto Federal de Goiás- Campus Aparecida de Goiânia.

Suzana Yolanda Lenhardt Machado Cánovas, UFG-Universidade Federal de Goiás. Faculdade de Letras – Goiânia, GO.

Professora Doutora do Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística da UFG

Downloads

Publicado

15/05/2017

Edição

Seção

Artigos