Notas sobre uma literatura impossível : Le Bleu du Ciel de Georges Bataille

Osvaldo Fontes Filho

Resumo


O romance Le Bleu du Ciel (1935) apresenta-se como uma escrita premonitória das convulsões político-sociais dos anos 30 e 40. Narrativa heteróclita, onde se indiferenciam sonho e realidade, acontecimentos do cotidiano e fatos da História, ela se produz como um sarcástico desmentido das veleidades revolucionárias de sua época. Algumas anotações são propostas aqui acerca das estratégias de escrita do texto de Georges Bataille (1897-1962). Jogo com sua própria impossibilidade, ela permite mostrar a ficção como o reverso do otimismo teórico e a literatura como instância de transgressão.

Palavras-chave: Narrativa. Política. Desejo. Impossibilidade. Morte. Georges Bataille.

Palavras-chave


Narrativa; Política; Desejo; Impossibilidade; Morte; Georges Bataille; Narrative; Politics; Desire; Impossibility; Death; Georges Bataille.

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 1981-7886
ISSN: 0101-3505