A busca das origens em “Villa Aurore” de Le Clézio: aspectos temáticos e formais

Islene França de Assunção

Resumo


O conto “Villa Aurore” revela a mobilidade e a duplicidade que caracterizam a obra de Le Clézio: ao mesmo tempo em que o título da coletânea de que o conto faz parte – La Ronde et autres faits divers – anuncia a representação da realidade a partir do fait divers, a presença do mito confere às narrativas um forte potencial de poeticidade, constatado sobretudo na temática da infância e do retorno, além dos recursos poéticos que o autor utiliza na composição de suas narrativas. Desse modo, como os demais textos de La Ronde et autres faits divers, o conto selecionado apresenta a força de uma narrativa realista, atrelada ao cotidiano banal, a partir do qual se determina um movimento em direção ao mito, instaurando uma estrutura circular. A representação do tempo, da personagem e do espaço duplicados contribuem na determinação dessa estrutura e, ao lado do privilégio dado ao espaço da natureza, ao tempo passado e à figura da criança, converge para a expressão do desejo de evocação das origens e tentativa de recuperação do tempo mítico e do espaço paradisíaco da infância.


Palavras-chave


Narrativa francesa contemporânea; Mito; Infância; Tempo narrativo; Espaço; Personagem;

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 2526-2955