A crítica brasileira diante do romance huysmansiano À Rebours

Glaucia Benedita Vieira

Resumo


Com um importante papel no cenário literário do final do século XIX, o escritor francês Joris-Karl Huysmans (1848-1907), inicialmente esteve ligado ao Naturalismo e, posteriormente, foi reconhecido como importante símbolo do Decadentismo. Embora seus romances tenham sido tema de críticas e estudos literários na França, no Brasil esse tipo de material parecia existir em quantidade significativamente menor. Para descobrir qual foi a repercussão das obras huysmansianas diante dos críticos e leitores brasileiros, buscamos e analisamos periódicos que, entre os anos de 1884 e 2013, revelaram mais de 600 artigos a respeito do autor. Os textos recolhidos tratavam da vida pessoal e profissional de Huysmans; entretanto, ficou evidente que À rebours foi um dos trabalhos que recebeu maior atenção dos críticos, que enxergavam nele uma obra inovadora, complexa e bela. Além de trabalhar com aspectos decadentistas em um texto de prosa, À rebours desenvolveu diversos temas que priorizavam a arte em suas mais variadas formas, o que o tornou, aos olhos da crítica brasileira, um divisor de águas entre os modos de fazer literatura.


Palavras-chave


Literatura francesa; Recepção crítica; J;-K; Huysmans; À rebours;

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 2526-2955