Uma trajetória intelectual periférica: Hussein Alatas e a sociologia autônoma

João Marcelo Ehlert Maia, Gabriela de Brito Caruso

Resumo


A sociologia dos intelectuais avancou enormemente no campo das ciencias sociais. Entretanto, este campo ainda nos fornece poucos indicios para analisar as condicoes especificas de formacao intelectual em contextos nao-ocidentais e/ou perifericos. Como forma de debater esse problema, o artigo realiza um estudo de caso da trajetoria intelectual de Syed Hussein Alatas (1928- 2007), sociologo malaio que foi pioneiro das ciencias sociais no Sudeste asiatico. Comparamos a argumentacao presente em seus escritos de juventude sobre islamismo e politica com os temas elaborados em seu livro mais celebrado, The Myth of the Lazy Native, de 1977. Procuramos comprovar a hipotese de que pensamento do autor sobre o pos-colonialismo, o imperialismo e a mente cativa tem sua genese na argumentacao sobre os principios da religiao islamica. Consideramos que essa hipotese desafia pressupostos classicos da sociologia dos intelectuais, que destacam o peso da secularizacao e da autonomizacao do campo academico como imprescindiveis para a formacao dos intelectuais modernos. ƒÞ PALAVRAS-CHAVE


Palavras-chave


Syed Hussein Alatas. Sociologia dos intelectuais. História da sociologia. Centro-periferia

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 1984-0241
ISSN: 0101-3459