Mulheres africanas migrantes: histórias de agência e pertencimento

Olga Guedes Bailey

Resumo


Este artigo explora questões de pertencimento e agência entre mulheres de origem africana refugiadas ou em busca de asilo político no Reino Unido. Discute as maneiras pelas quais essas mulheres incorporam a resistência em seu dia a dia frente à indigência, falta de reconhecimento cultural e à desigualdade de gênero, através da fundação de sua própria organização não-governamental, a African Women’s Empowerment Forum, ou AWEF, um lar/espaço coletivo. O foco desta história está na agência e autodeterminação dessas mulheres migrantes para exercitar a escolha de serem atores ativos na sociedade. Aponta para um importante fenômeno: como comunidades com base local estão desafiando a invisibilidade da vida de refugiados e asilados, expandindo a noção de política para abraçar, através da solidariedade, uma ideia mais ampla sobre comunidades políticas. A AWEF é a incorporação de um espaço social que ressoa as experiências internas da vida migrante, promovendo estabilidade às mulheres associadas com relação à política e à identificação com a comunidade em que se inserem.


Palavras-chave


Mulheres migrantes; Migração africana; Agência e pertencimento; Ativismo feminino; Sistemas comunitários;

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 1984-0241
ISSN: 0101-3459