Transferência conceitual

o relativismo linguístico na aprendizagem de segunda língua

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-e12799

Palavras-chave:

Transferência conceitual, Influência Translinguística, Hipótese Sapir-Whorf, Relativismo Linguístico, Aprendizagem de L2, Bilinguismo

Resumo

A influência de uma língua na aprendizagem de outra, ou transferência linguística, é matéria bastante investigada na área de Aquisição de Segunda Língua. Entretanto, há estudos sobre um fenômeno de transferência que ocorre no nível das categorizações conceituais e que dá suporte à hipótese da influência das línguas sobre a cognição, ou Relativismo Linguístico. Esse fenômeno, chamado transferência conceitual (JARVIS; PAVLENKO, 2010), é o objeto deste artigo, que traz uma revisão teórica da literatura sobre a questão. Primeiramente, traçamos o percurso da pesquisa sobre a influência translinguística, dos estudos iniciais, que a tomavam como algo negativo na aprendizagem de L2, até os últimos, que mostram diversos efeitos, inclusive o de facilitação. Depois, abordamos o Relativismo Linguístico, ou Hipótese Sapir-Whorf, revisitando o que foi postulado por seus autores clássicos e por pesquisadores mais recentes, que reformularam a hipótese. Finalmente, revisamos os principais modelos de representação do léxico bilíngue até o de Pavlenko (2009), que explica a transferência conceitual e aproxima o Relativismo Linguístico da Aquisição de Segunda Língua. A revisão termina com a conclusão de que a pesquisa sobre a cognição bilíngue, através da investigação da transferência conceitual, poderá revelar como as línguas que falamos influenciam a nossa cognição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renan Castro Ferreira, Universidade Federal de Pelotas (UFPEL). Pelotas – RS - Brasil.

Graduado em Letras - Licenciatura Língua Inglesa e Literatura (2010) e Mestre em Letras - Estudos da Linguagem (2018) pela Universidade Federal de Pelotas. Foi bolsista CAPES durante o ano de 2017. Atualmente desenvolve sua pesquisa de Doutorado sobre Relativismo Linguístico, bilinguismo e ensino e aprendizagem de língua estrangeira. Faz parte do grupo de pesquisa Línguas em Contato, liderado pela Prof.ª Dr.ª Isabella Mozzillo. Atua como professor de língua inglesa e tradutor.

Isabella Mozzillo, Universidade Federal de Pelotas (UFPEL). Pelotas – RS - Brasil.

Graduada em Letras - Licenciatura em Português-Francês pela Universidade Federal de Pelotas (1988), em Direito pela Universidade Federal de Pelotas (1989). Mestre em Letras pela Universidade Católica de Pelotas (1996). Doutora em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2002). Realizou estágio pós-doutoral em Letras na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2018). É Professora Titular do Centro de Letras e Comunicação da Universidade Federal de Pelotas. Líder do Grupo de pesquisa do CNPq Línguas em Contato, com interesses voltados para bilinguismo, contato linguístico, ensino e aprendizagem de francês, bem como para a formação e o desenvolvimento do profissional de língua estrangeira.

Publicado

27/05/2021

Como Citar

FERREIRA, R. C.; MOZZILLO, I. Transferência conceitual: o relativismo linguístico na aprendizagem de segunda língua. ALFA: Revista de Linguística, São Paulo, v. 65, 2021. DOI: 10.1590/1981-5794-e12799. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/alfa/article/view/12799. Acesso em: 24 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos Originais