Os locais e os agentes responsáveis pela emissão de passaportes no Brasil e na França

questões de equivalência terminológica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-e13481

Palavras-chave:

terminologia, passaportes, equivalentes

Resumo

Este artigo apresenta nossas análises sobre os graus de equivalência entre os termos que denominam os locais e os agentes responsáveis pela emissão dos passaportes no Brasil e na França. Para tanto, criamos quatro corpora, sendo dois compostos pela legislação que rege os passaportes nesses países e outros dois com uma bibliografia especializada no assunto em português e em francês. Nesses corpora, identificamos a terminologia a ser estudada. Para estabelecermos os graus de equivalência entre os termos em Português do Brasil (PB) e Francês da França (FF), fundamentamo-nos nos pressupostos teóricos da Terminologia Bilíngue, mais especificamente na proposta de Dubuc (2002) com relação aos graus de equivalência terminológica. Como resultados deste estudo, encontramos três casos de equivalência parcial, dez de equivalência total e onze de vazio de equivalência. A partir desses dados, podemos depreender que, apesar de o passaporte ser um documento que existe tanto no Brasil quanto na França, seu domínio é marcado por questões particulares de cada país que se refletem na terminologia em pauta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Milena de Paula Molinari, Universidade Estadual Paulista (UNESP). São José do Rio Preto – SP - Brasil

Atualmente, desenvolve pesquisa em nível de Doutorado (2018-2022), junto ao Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos, pela Unesp/São José do Rio Preto, sob a orientação do Prof. Dr. Maurizio Babini. Realizou um estágio de pesquisa doutoral na Université Sorbonne Nouvelle - Paris III, na França, com bolsa do programa CAPES/ PrInt, entre setembro de 2019 a fevereiro de 2020, sob orientação da Profa. Dra. Isabelle de Oliveira. Cursou o Mestrado (2014-2016) junto ao Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos, pela Unesp/ São José do Rio Preto, sob a orientação da Profa. Dra. Lidia Almeida Barros, sendo o título da dissertação "Terminologia do domínio dos passaportes franceses: estudo terminológico e elaboração de glossário monolíngue francês" com financiamento CAPES e recebeu o título de Mestre em julho de 2016. Graduou-se em Bacharelado em Letras com Habilitação de Tradutor (Francês/Italiano) (2013) pela mesma instituição e realizou Iniciação Científica sob a orientação da Profa. Dra. Lidia Almeida Barros, sendo o título da pesquisa" Terminologia do domínio dos passaportes brasileiros: estudo terminológico e elaboração de glossário monolíngue português", com financiamento FAPESP. Desde 2014, atua como professora de língua inglesa e língua francesa. Tem experiência na área de Linguística, atuando, principalmente, nos seguintes temas: Terminologia, Terminologia Bilíngue e variação terminológica.

Beatriz Curti-Contessoto, Universidade de São Paulo (USP). São Paulo – SP - Brasil

Atualmente, desenvolve pesquisa de pós-doutorado na Universidade de São Paulo (USP). É Doutora em Estudos Linguísticos pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos da Universidade Estadual Paulista (UNESP), campus de São José do Rio Preto, São Paulo. Durante seu doutorado, realizou estágio de pesquisa na Université Sorbonne Nouvelle - Paris 3, na França. É também Bacharela em Letras com Habilitação de Tradutor (Francês/Espanhol) pela UNESP. Como pesquisadora, atua na área de Linguística, com ênfase em Terminologia Mono/Bilíngue, Terminologia Diacrônica e Neologia terminológica. Suas pesquisas abordam, principalmente, questões de equivalência português-francês, aspectos socioculturais e históricos que subjazem aos termos (sobretudo do domínio jurídico) e tradução juramentada. Como docente, atuou em cursos de extensão e nos cursos de graduação em Licenciatura em Letras e Bacharelado em Letras com Habilitação de Tradutor na mesma instituição em que desenvolveu seu doutorado. Colaborou ainda com o Centre de Ressources et Information en Français (CRIF), fundado pela UNESP e pelo Consulado da França de São Paulo.

Maurizio Babini, Universidade Estadual Paulista (UNESP). São José do Rio Preto – SP - Brasil

Possui graduação em Lettere Moderne - Università di Bologna (1990), mestrado em Engenharia Elétrica pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2006), mestrado em Etudes Mediterranéennes, Ibériques e Ibéro-Americaines, pela Université Lumière - Lyon 2 (1993) e doutorado em Lexicologie et Terminologie Multilingue - Traduction, pela Université Lumière - Lyon 2 (2000). Atualmente é professor adjunto da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Tem experiência na área de Lingüística, com ênfase em Terminologia, atuando principalmente nos seguintes temas: terminologia, língua italiana, literatura italiana, lingüística computacional, lingüística de corpus e onomasiologia.

Publicado

26/08/2021

Como Citar

MOLINARI, M. de P.; CURTI-CONTESSOTO, B.; BABINI, M. Os locais e os agentes responsáveis pela emissão de passaportes no Brasil e na França: questões de equivalência terminológica. ALFA: Revista de Linguística, São Paulo, v. 65, 2021. DOI: 10.1590/1981-5794-e13481. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/alfa/article/view/13481. Acesso em: 19 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos Originais