Declarações enquadradas de corpos “vadios”

leitura de um arquivo de repressão policial à prostituição de travestis

Autores

  • Daniela Palma Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Estudos da Linguagem (IEL). Campinas – SP – Brasil https://orcid.org/0000-0003-2068-0624

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-e16714

Palavras-chave:

arquivo policial, prostituição de travestis, vadiagem, enquadramentos discursivos

Resumo

O artigo propõe a leitura de um arquivo policial de repressão à prostituição de travestis na década de 1970, na cidade de São Paulo. O objetivo é analisar nos documentos de polícia jogos de estratégias de enquadramentos de corpos para a fabricação de indivíduos criminosos, na moldura do discurso penal sobre a contravenção da vadiagem. O corpus da pesquisa é formado por 316 termos de declaração lavrados pela Polícia Civil de São Paulo, textos de criminologia, leis e um manual de polícia, reunidos por meio da pesquisa documental. Uma base de referências multidisciplinares (linguísticas, históricas, jurídicas e filosóficas) fundamenta a leitura articulada dos materiais do corpus. As análises focam na construção do argumento penal, nas instâncias de enunciação e na observação de elementos formais que apontam para a criminalização das travestis por meio da mobilização de um aparato de linguagem para descrever física e moralmente seus corpos. As estratégias discursivas são interpretadas neste estudo como tecnologias de um poder pastoral, conforme a compreensão de Michel Foucault, que atua sobre a circulação de corpos no espaço urbano, no contexto em questão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

14/06/2023

Como Citar

PALMA, D. Declarações enquadradas de corpos “vadios”: leitura de um arquivo de repressão policial à prostituição de travestis. ALFA: Revista de Linguística, São Paulo, v. 67, 2023. DOI: 10.1590/1981-5794-e16714. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/alfa/article/view/16714. Acesso em: 6 dez. 2023.

Edição

Seção

Artigos Originais