“Virada moral” e entextualização do homossexual como pedófilo em falas de Bolsonaro no congresso (2000 a 2018)

Autores

  • Argus Romero Abreu de Morais Universidade Federal do Mato Grosso do Sul [FAALC]. Campo Grande – MS - Brasil. Professor visitante. Universidade Federal do Rio de Janeiro [UFRJ]. Rio de Janeiro – RJ – Brasil. https://orcid.org/0000-0002-3606-110X
  • Luiz Paulo da Moita Lopes Universidade Federal do Rio de Janeiro [UFRJ]. Rio de Janeiro – RJ – Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-e17547

Palavras-chave:

bolsonarismo, análise qualiquantitativa, extrema direita, discurso de ódio

Resumo

No presente artigo, reportamos sobre uma pesquisa qualiquantitativa em 922 pronunciamentos — notas taquigráficas — do Deputado Federal Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados no período de 2000 a 2018. Como objetivos, pretendemos analisar (i) a presença de itens lexicais religiosos e militares na retórica do ódio bolsonarista ao longo desse recorte cronológico e (ii) a “virada moral” no discurso político do parlamentar, quando, a partir de 2011, passa a associar a homossexualidade à pedofilia. Para tanto, ancoramo-nos em uma metodologia de análise lexical, aproximando a Linguística de Corpus da Antropologia Linguística. Nesse intuito, distribuímos os dados em dois subcorpora, de 2000 a 2010 e de 2011 a 2018, tendo como parâmetro, em um primeiro momento, descrever o contraste diacrônico nas ocorrências de 20 palavras-chave, divididas em dez para o Discurso religioso e dez para o militar, e, em um segundo, explicar o funcionamento da entextualização do signo “pedofilia” na (re) organização da relação entre discurso de ódio, homofobia e pânico moral nas falas do político. Os pronunciamentos foram processados no programa AntConc e no Excel. A partir de 2011, o Discurso bolsonarista se associa ao moralismo religioso, equilibrando o uso de léxicos do Discurso ultraconservador militar e do Discurso fundamentalista cristão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Argus Romero Abreu de Morais, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul [FAALC]. Campo Grande – MS - Brasil. Professor visitante. Universidade Federal do Rio de Janeiro [UFRJ]. Rio de Janeiro – RJ – Brasil.

Graduado em História pela Universidade Federal do Ceará.

Mestre em Linguística (Análise do Discurso) pela Universidade Federal do Ceará.

Doutor em Linguística (Análise do Discurso) pela Universidade Federal de Minas Gerais.

Pós-doutor em Análise do Discurso pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

Atualmente: Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ). Programa de Pós-Graduação em Letras: Teoria Literária e Crítica da Cultura (Promel), Campus Dom Bosco, São João Del Rei, MG, Brasil; professor colaborador e pós-doutorando (PNPD/CAPES); e-mail: argusromero@yahoo.com.br/argusromero@gmail.com 

Luiz Paulo da Moita Lopes, Universidade Federal do Rio de Janeiro [UFRJ]. Rio de Janeiro – RJ – Brasil.

Professor Titular do Programa Interdisciplinar de Lingüística Aplicada da UFRJ e Pesquisador do CNPq. É PhD em Lingüística Aplicada pela Universidade de Londres. Foi presidente da Associação de Lingüística Aplicada do Brasil, atuou como representante da área de Letras e Lingüística no Conselho de Assessores do CNPq e como conselheiro da Associação de Pós-Graduação em Letras e Lingüística (ANPOLL). Já publicou dez livros no Brasil (Oficina de Lingüística Aplicada, Identidades Fragmentadas, Discursos de Identidades, Identidades - Recortes Multi- e Interdisciplinares, Por uma Linguística Aplicada INdisciplinar, Performances, Para além da identidade: fluxos, movimentos e trânsitos, Estudos de identidade: entre saberes e práticas, Português no século XXI: cenário geopolítico e sociolinguístico, Linguística Aplicada na Modernidade Recente. Festschrift para Antonieta Celani) e um nos Estados Unidos/Inglaterra (Global Portuguese. Linguistic ideologies in late modernity). Publicou também artigos em revistas científicas e capítulos de livros no Brasil, México, Estados Unidos, Holanda e Inglaterra. Atua na área de lingüística aplicada, especificamente no campo das relações entre o discurso e as práticas sociais, com ênfase em estudos sobre letramentos escolares (língua estrangeira e materna) e não-escolares (midiáticos e digitais) e os processos de construção performativa do gênero, sexualidade e raça). Tem também pesquisado questões relativas à lingua(gem) e globalização, principalmente no que se refere aos desafios teórico-metodológico-analíticos decorrentes.

Publicado

17/05/2024

Como Citar

MORAIS, A. R. A. de; LOPES, L. P. da M. “Virada moral” e entextualização do homossexual como pedófilo em falas de Bolsonaro no congresso (2000 a 2018). ALFA: Revista de Linguística, São Paulo, v. 68, 2024. DOI: 10.1590/1981-5794-e17547. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/alfa/article/view/17547. Acesso em: 13 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais