Um possível diálogo entre a teoria das operações enunciativas e a aquisição: identidade semântica e produtividade discursiva

Autores

  • Márcia Romero

Palavras-chave:

Enunciação, Aquisição da linguagem, Identidade semântica,

Resumo

A partir de diálogos estabelecidos com o conceito de “função integrativa” da unidade linguística postulado por Émile Benveniste (1995) e com os conceitos de “noção” e “forma esquemática” postulados pela Teoria das Operações Enunciativas de Antoine Culioli (1990), sustentamos, neste artigo, que a identidade semântica da unidade linguística deve ser buscada no próprio desenrolar do processo enunciativo. Esses diálogos, ao estimularem uma ampla refl exão sobre o que vem a ser a matéria semântica da “palavra”, permitem, no abandono de toda estabilidade anterior à interação discursiva, avançar hipóteses sobre alguns dos temas que tanto interessam à aquisição de linguagem, em particular, à questão da produtividade da “palavra-frase” ou dos enunciados de um único termo que caracterizam os primeiros enunciados da criança. Permitem ainda mostrar, por meio da conceituação de “enunciado” como organização de “marcadores”, a criatividade enunciativa infantil relacionada à própria ausência de categorização gramatical prévia atribuída aos termos observados nas interações constitutivas da produção verbal da criança em seus primeiros enunciados.

Downloads

Publicado

21/12/2010

Edição

Seção

Artigos Originais