Os desvios da tradução: três questões polêmicas em Francis Henrik Aubert

Élida Paulina Ferreira

Resumo


Em As (in)fidelidades da tradução: servidões e autonomia do tradutor, Francis Henrik Aubert levanta três questões sobre a tradução e o tradutor, cujos papéis propõe redimensionar, opondo-se a uma visão que considera tradicional. Entre a apresentação das questões e sua representação com respostas há um desvio teórico. Examino este desvio em termos de um double bind; dito de outra forma, levanto a hipótese segundo a qual o movimento da reflexão aubertiana encena um conflito em torno das questões propostas que revela a necessidade e a impossibilidade de estabelecer a tradução como um mecanismo cujo funcionamento seja previsível e sustente um "tradutor-mediador". A partir de uma dimensão desconstrutivista, assumo que, ao invés de revelar uma contradição, a construção teórica proposta por Aubert passa a funcionar como uma espécie de doubie bind.


Palavras-chave


Tradução; double bind; resistência; (in)fidelidade; dimensão desconstrutivista; intervenção do tradutor; teoria;

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 1981-5794