O trabalho do professor-estagiário de língua portuguesa: uma atividade direcionada a quem?

Autores

  • Josiane Redmer Hinz Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Maria da Glória Corrêa di Fanti Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

Professor-estagiário, Abordagem dialógica, Direcionamento da atividade,

Resumo

Este artigo apresenta uma reflexão acerca do trabalho do professor-estagiário de língua portuguesa, considerando a importância e a complexidade dessa atividade. Fundamentado na teoria bakhtiniana e nas ciências do trabalho, este estudo, de caráter qualitativo, tem como objetivo investigar para quem é direcionada a atividade dos professores de língua portuguesa durante o período de estágio supervisionado, de modo a observar qual é a influência desse direcionamento no desenvolvimento do trabalho docente. Para tanto, são analisados enunciados concretos produzidos a partir de entrevistas semiestruturadas com três alunos do curso de Letras de uma universidade privada do interior do Rio Grande do Sul. Resultados apontam para o fato de que a questão do direcionamento da atividade é bastante conflituosa, pois, apesar de os estagiários considerarem que deveriam ter o aluno como principal destinatário, nem sempre isso se concretiza, já que precisam adequar seu trabalho a exigências distintas, muitas vezes divergentes de seus próprios pontos de vista.

Biografia do Autor

Josiane Redmer Hinz, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Doutoranda em Linguística pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, é professora de Língua Portuguesa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense – Campus Bagé. Integra o grupo de pesquisa Tessitura: vozes em (Dis)curso.

Maria da Glória Corrêa di Fanti, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Doutora em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem pela PUC/SP, é professora do Departamento de Estudos Linguísticos e do Programa de Pós-Graduação em Letras da PUC/RS, atuando nas linhas de pesquisa Teoria e Uso da Linguagem e Fundamentos Linguístico-Literários da Linguagem. Coordena o GT Linguagem, Enunciação e Trabalho da ANPOLL e lidera o grupo de pesquisa Tessitura: Vozes em (Dis)curso.

Downloads

Publicado

28/06/2013

Edição

Seção

Artigos Originais