Para uma abordagem linguístico-discursiva da justaposição oracional: oral e escrito em práticas de letramento

Autores

  • Lúcia Regiane Lopes-Damasio UNESP – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Faculdade de Ciências e Letras – Departamento de Linguística. Assis – SP – Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-1608-3

Palavras-chave:

Tradição discursiva, Justaposição, Aquisição de escrita, Oralidade, Letramento,

Resumo

Para refletir sobre a relação entre os componentes de construções paratáticas justapostas, a partir da hipótese de que esses componentes devam ser analisados em seu contexto discursivo, em associação com suas propriedades prosódicas, morfossintáticas e semânticas, assumo um modelo funcionalista de junção (RAIBLE, 2001); um entendimento da escrita como constitutivamente heterogênea e como modo de enunciação (CORRÊA, 2004); e uma concepção de aquisição de escrita que considera as tradições discursivas (KABATEK, 2006), com o intuito de lançar um olhar linguístico-discursivo para essas construções, em dados de aquisição de escrita. A partir de análises qualitativa e quantitativa, o trabalho confirmou a hipótese acima e mostrou que: (i) na composição sintagmática de uma dada tradição, atuam outras tradições, de forma dinâmica; (ii) são os propósitos discursivos do sujeito, segundo suas representações de um momento, do espaço de interlocução e do(s) outro(s)/destinatário(s), que determinam quais tradições atuam como matéria para a produção de uma tradição; (iii) nos dados investigados, a mescla de TDs e as junções que ocorrem numa mesma tradição são recorrentemente empreendidas por justaposição, enquanto gesto que aponta, no espaço gráfico, para a situação concreta de enunciação.

Biografia do Autor

Lúcia Regiane Lopes-Damasio, UNESP – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Faculdade de Ciências e Letras – Departamento de Linguística. Assis – SP – Brasil.

Lúcia Regiane Lopes-Damasio fez mestrado (2008) e doutorado (2011) em Linguística na Universidade Estadual Paulista - Júlio de Mesquita Filho. Atualmente é professora assistente da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Câmpus de Assis. Atua na Graduação, como Professora de Língua Portuguesa, e na Pós-Graduação (Mestrado em Estudos de Linguagem-MeEL da Universidade Federal de Mato Grosso), na área de Linguística e Língua Portuguesa, com ênfase em mecanismos de junção, mudança linguística e tradições discursivas. 

Publicado

25/08/2016

Edição

Seção

Artigos Originais