Um olhar sobre a emergência da Linguística Aplicada contemporânea na perspectiva dos Sistemas Complexos

Autores

  • Rogério Casanovas Tilio UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro - Departamento de Letras Anglo-Germânicas. Rio de Janeiro – RJ
  • Lesliê Vieira Mulico IFRJ – Instituto Federal de Ciência, Educação e Tecnologia do Rio de Janeiro - Departamento de Ensino de Língua Inglesa para Fins Específicos. Rio de Janeiro – RJ http://orcid.org/0000-0003-2752-4501

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-1612-1

Palavras-chave:

LA Contemporânea, Sistemas complexos, Mudança,

Resumo

Este artigo, fruto de uma metapesquisa associada a uma pesquisa documental, pretende revisitar a história da Linguística Aplicada (LA) à luz dos Sistemas Complexos: sistemas com diferentes tipos de elementos que conectam-se e interagem de formas diferentes e mutáveis. Abordamos essa história pelo viés da mudança, a partir da noção de que a LA constitui-se um sistema de agentes vivos e em constante processo de coadaptação. Para tal, procuramos identificar cinco características na trajetória da LA: a) adaptativa; b) não-linear; c) aberta; d) dinâmica; e) com agentes heterogêneos. Com isso, pretendemos corroborar com o olhar histórico sobre a emergência da LA contemporânea, destacando a LA como sistema em constante e incessante processo de mudança.

Biografia do Autor

Rogério Casanovas Tilio, UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro - Departamento de Letras Anglo-Germânicas. Rio de Janeiro – RJ

Possui Doutorado em Letras (Estudos da Linguagem) e Mestrado em Lingüística Aplicada, além de Especialização em Língua Inglesa. É Professor Adjunto de Língua Inglesa e Coordenador de Graduação de Letras Anglo-germânicas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde atua no Setor de Língua Inglesa e no Programa Interdisciplinar de Pós-graduação em Linguística Aplicada. Foi coordenador de área de Inglês do PIBID/CAPES na instituição (2012-2015) e desde 2015 é coordenador pedagógico do programa Inglês sem Fronteiras, também da CAPES. Seus interesses de pesquisa incluem: avaliação e produção de material didático, (multi)letramentos, ensino de línguas e formação de professores. Vêm atuando na diretoria da Associação de Linguística Aplicada do Brasil (ALAB) desde 2012 (tesoureiro no biênio 2012-2013, vice-presidente no biênio 2014-2015 e tesoureiro eleito para o biênio 2016-2017).

Lesliê Vieira Mulico, IFRJ – Instituto Federal de Ciência, Educação e Tecnologia do Rio de Janeiro - Departamento de Ensino de Língua Inglesa para Fins Específicos. Rio de Janeiro – RJ

Lesliê Mulico é professor de inglês do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, onde também atua elaborando e escritor materiais didáticos para o ensino de língua inglesa no contexto escolar. É doutorando em Linguística Aplicada na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Mestre em Linguística (2013) e especialista (2009) em Linguística Aplicada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Desenvolve pesquisa voltada ao ensino-aprendizagem de língua inglesa no viés do Letramento Crítico e dos Multiletramentos Flerta com a Teoria da Complexidade e Linguística Cognitiva. Suas áreas de interesse são: ensino-aprendizagem de línguas adicionais, aquisição e desenvolvimento de L2, materiais didáticos.

Publicado

07/12/2016

Edição

Seção

Artigos Originais