Metodologia para elaboração de dicionário analógico de língua portuguesa

Autores

  • Michelle Machado de Oliveira Vilarinho UnB – Universidade de Brasília. Departamento de Linguística, Português e Línguas Clássicas. Brasília – DF http://orcid.org/0000-0003-0293-2752

DOI:

https://doi.org/10.1590/1981-5794-1704-5

Palavras-chave:

Dicionário analógico, Versão Ampliada da Teoria dos Protótipos, Semântica de Frames, Relações Semânticas,

Resumo

O tema desta pesquisa se insere na linha de pesquisa Léxico e Terminologia, desenvolvida no Centro de Estudos Lexicais e Terminológicos (Centro Lexterm), da Universidade de Brasília. O objeto de estudo é o dicionário analógico, entendido como um repertório lexicográfico de caráter onomasiológico, no qual os lexemas são organizados partindo das ideias ou dos conceitos para chegar às unidades lexicais. O objetivo principal desta pesquisa é a criação de uma proposta de Dicionário Informatizado Analógico de Língua Portuguesa (DIALP). O público-alvo principal da obra é o aprendiz de Português do Brasil como Segunda Língua (PBSL). A seleção dos lexemas para compor os verbetes se baseia na aplicação da Versão Ampliada da Teoria dos Protótipos de Kleiber (1990) e da Semântica de Frames de Fillmore (1977) e na reformulação dos verbetes do Dicionário Analógico da Língua Portuguesa de Azevedo (2010). Para elaborar o modelo de dicionário postulado, adotamos a proposta metodológica para elaboração de léxicos, dicionários e glossários de Faulstich (2001) e aplicamos a proposta de Vilarinho (2013). A realização desta pesquisa contribui para o desenvolvimento tecnológico do Brasil, uma vez que não há registro de outra obra que tenha atingido satisfatoriamente os objetivos que este projeto se propõe a alcançar.

Biografia do Autor

Michelle Machado de Oliveira Vilarinho, UnB – Universidade de Brasília. Departamento de Linguística, Português e Línguas Clássicas. Brasília – DF

Professora do Departamento de Linguística, Português e Línguas Clássicas da Universidade de Brasília (UnB); pesquisadora do Centro de Estudos Lexiciais e Terminológicos (Centro Lexterm) da UnB. Atua na área de Léxico e Terminologia do Programa de Pós-Graduação em Linguística da UnB.

Publicado

02/05/2017

Edição

Seção

Artigos Originais